Foto: Hilary Halliwell/Pexels

200 animais de pesquisa foram deixados sem comida ou água depois que o laboratório faliu. Exija que a pessoa responsável preste contas!

Shri Thanedar é um candidato na disputa governamental de Michigan (EUA) e, nas últimas pesquisas, está ou liderando ou indo pescoço-a-pescoço com a candidata Gretchen Whitmer. Ele também era o proprietário de uma instalação de testes em animais que faliu em 2010. Segundo uma petição no site Care2, após a falência, a coisa mais inacreditável aconteceu no laboratório: o proprietário simplesmente fechou as portas, deixando 170 cães e macacos lá dentro.

A instalação de testes de Nova Jersey, AniClin Preclinical Services, foi fechada depois que sua empresa controladora, a Azopharma, de propriedade de Thanedar, foi à falência em abril de 2010. Somente em junho daquele ano, os ativistas dos animais locais descobriram que 118 beagles ainda estavam presos no prédio. De acordo com o jornal USA Today, ex-funcionários do laboratório escalariam as cercas das instalações para levar comida e água para os cães até que algum arranjo pudesse ser feito.

Em 4 de julho de 2010, os ativistas por fim conseguiram salvar os cães abandonados. Depois de algumas maquinações legais, o St. Hubert’s Animal Welfare Center, em Madison, Nova Jersey, levou 30 cães, e o Pets Alive Animal Sanctuary, em Middletown, Nova York, levou 88. Depois de viverem por anos em caixas de acrílico, os beagles finalmente aprenderam como é a vida dos cães “normais”, o tipo de vida da qual eles ainda não tinham absolutamente nenhuma ideia. Poucos dias depois, a organização In Defense of Animals resgatou 55 macacos de cauda longa que ainda estavam no laboratório.

Se não fosse pelos ex-funcionários que estavam cuidando dos animais após o fechamento da instalação e ativistas dos direitos dos animais, o que teria acontecido com os cães e macacos no laboratório, abandonados em suas caixas sem comida ou água?

Quando confrontado sobre a situação, Thanedar disse recentemente ao jornal HuffPost que o laboratório estava sob o controle do Bank of America, que o confiscou quando declarou falência, e alegou não ter conhecimento de como o banco cuidava dos animais a partir de então. No entanto, é difícil acreditar que ele não tivesse nenhuma opção para garantir que os animais não sofressem com a falência, na verdade, e não fazer nada além de deixá-los em um prédio desativado.

O abandono de animais é um problema muito real e as ações de Thanedar mostram o quão extrema podem ser a imprudência e a falta de qualquer cuidado por outros seres vivos. Uma petição no site Care2 lançada sobre o caso enfatiza que é graças a organizações de resgate como as que salvaram os 170 seres de seu laboratório que muitos animais têm qualquer chance de vida. Thanedar deve reconhecer isso, assim como assumir as consequências de suas ações.

Clique aqui para assinar a petição exigindo que Thanedar admita seu erro ao abandonar os animais e faça uma doação para uma organização de resgate de animais!

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Gabriela Alves

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.