sp itapetininga ong0

212 animais de ONG podem ficar sem ração por fim de repasse da Prefeitura

Pagamento de R$ 15 mil não é feito desde janeiro, segundo a entidade. Executivo alega que a instituição está em débito com a Receita Federal.

Os 212 animais abandonados que são cuidados pela União Internacional Protetora dos Animais (Uipa), em Itapetininga (SP), podem ficar sem ração a partir da semana que vem, segundo membros da entidade. O motivo é a falta do repasse mensal de R$ 15 mil que a prefeitura não paga desde janeiro deste ano. O Executivo alega que a instituição está em débito com a Receita Federal e não pode seguir com o convênio. A comida que resta deve durar uma semana.

De acordo com a Uipa, a dívida já foi quitada, mas o comprovante de pagamento não tem sido aceito pela administração municipal. Em nota, a Receita Federal disse que a informação sobre a liberação da certidão negativa é sigilo fiscal e que que a ONG pode ter a resposta sobre o papel ao entrar em contato direto com o órgão federal. A Uipa cuida de cães e gatos.

sp itapetininga ong1

A voluntária Conceição Barros ressalta que a instituição está sofrendo com os problemas financeiros. “A situação dos animais está complicada. Eles precisam de ração e até da vacina, mas a gente não tem o dinheiro para isso”, diz. Ela ainda lembra que a crise afeta os próprios integrantes. “Nós também precisamos pagar funcionários, pois estão desde dezembro sem receber”, avisa.

Denilson Rodrigues, secretário de saúde de Itapetininga, afirma que são necessários se ter documentos para que o repasse seja executado no futuro. “Existem alguns quesitos que precisam ser completados. Para celebração de convênio, um deles é o preenchimento de um rol de documentos, já normatizados pelos respectivos órgãos federais, estaduais e municipais”, explica.

A voluntária revela que enquanto o imbróglio não é resolvido, a ONG tem se mantido com doações. “Algumas pessoas trazem rações, remédios e até fazem depósito para suprir o que está faltando”, finaliza.

sp itapetininga ong2

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.