Além da desnutrição, três animais estão cegos

30 gatos são encontrados desamparados em uma casa em Dourados (MS) e Associação pede ajuda

A AAMA (Associação de Amigos dos Animais) está com uma missão para ser cumprida em pouco tempo e para isso precisa da ajuda da população. A associação luta para conseguir lares para cerca de 30 gatinhos, que foram encontrados em um estado lastimável em uma casa em Dourados, cujas moradoras morreram após meses de internação.

A advogada Denise Abreu, Secretária Geral da AAMA, relatou que ao terem conhecimento sobre a situação dos gatos foram até o local, onde encontraram aproximadamente 30 gatos, todos desnutridos, vivendo em condições insalubres, no meio de muita sujeira, lixo, fezes e urina. Além disso, havia três animais cegos, e outros três mortos.

Ela explica que a situação pode se agravar caso não encontrem um lar definitivo para os gatinhos. “Existe um risco de intervenção do Centro de Controle de Zoonoses, pois não podemos negar que a quantidade de gatos e forma que estão atualmente representam um estorvo para a vizinhança e para os familiares, sem falar que alguns estão em tratamento, pois encontravam-se muito debilitados. Estamos fazendo esse trabalho de recuperação dos animais para que sejam castrados e adotados, pois correm o risco de serem sacrificados”, afirmou.

Denise frisou que toda ajuda é bem vinda, mas a maior necessidade dos animais é um lar. “Estamos aceitando doação de rações, vitaminas, anti-inflamatórios, mas o principalmente lares definitivos. É muito difícil para nós cuidadores fazermos o tratamento naquele local, pois quando vamos lá medicá-los, alimentá-los muitos saem, e sequer temos o número exato da população animal. Conseguimos levar alguns ao veterinário. E aos poucos eles estão se recuperando. O gato tem essa características ele se abate muito rápido, mas também se recupera com a mesma rapidez”, destacou.

“Por isso pedimos ajuda a população, pra que abra espaço na sua casa e de uma chance a esses animais, com uma história tão sofrida, mas que pode ser mudada. Eles estão magros, muitos não estão bonitos, mas com amor e cuidado tudo isso pode mudar”, afirmou Denise. Mas ela alerta, que quem quiser adotar tem que ter responsabilidade.

“A adoção deve ser feita dentro do limite de cada um. Proteção não é encher a casa de animais, mas sim garantir aos animais vida saudável. E para isso eles precisam de salubridade, castração, alimentação, vermifugação, e muito amor”, destacou. Denise afirmou que todos aqueles que adotarem não terão custos com a castração, que ficará por conta da AAMA.

Quem tiver interesse em adotar ou ajudar de alguma outra forma pode entrar em contato com a AAMA por intermédio das protetoras Janaína, Márcia Crystyna, Denise e Ana Vaz, através dos telefones (67) 99835-2680, (67) 99608-3571, (67) 99864-6925 ou (67) 99658-0601.

Acompanhe o trabalho da associação através da página no Facebook Associação Amigos dos Animais.

Por Cristina Nunes

Fonte: Dourados Agora

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.