A política de bem-estar animal do TripAdvisor ainda falha com milhares de animais em cativeiro. Vamos acabar com isso!

639
Foto: Photo Collections/Pexels
Foto: Photo Collections/Pexels

O TripAdvisor, um dos maiores sites de viagens do mundo, é usado por uma média de 455 milhões de visitantes por mês. Infelizmente, esse grande número de usuários recebem inúmeras ofertas que promovem a crueldade animal. Apesar da política de bem-estar animal do site, de acordo com David Neale, diretor de bem-estar animal da Animals Asia, a empresa continua como “um dos maiores facilitadores da crueldade animal no mundo”.

Em 2016, o TripAdvisor anunciou que o site não venderia mais ingressos para atrações que permitiam o contato com animais selvagens. Isso parece um grande desenvolvimento, e por certo é em teoria, mas o problema reside no fato de que este passo não mudou muito e a empresa não está fazendo o suficiente para proteger os animais com os quais diz se preocupar.

É verdade que o TripAdvisor não vende ingressos para instalações que permitem a crueldade animal baseada no turismo, mas ainda permite que elas sejam listadas em seu site. Desnecessário dizer que esta prática não tem nada a ver com a proteção real dos animais utilizados em todo o mundo para o entretenimento humano, e está claramente em conflito com os valores aos quais o site gostaria de estar associado.

“Se você quiser nadar com golfinhos capturados na natureza e mantidos em pequenas piscinas, você pode encontrar um operador no TripAdvisor. Se você quiser fazer uma selfie  com animais selvagens, como bebês ursos vulneráveis ou tigres drogados, o TripAdvisor lhe dirá como”, explicou Neale.

Defendendo suas ações, o TripAdvisor afirmou que os comentários dos clientes dirão a outros possíveis viajantes quais instalações são cruéis ou antiéticas. Isso, no entanto, infelizmente, não funciona. Por exemplo, o notório Tiger Temple da Tailândia, que foi fechado pelas autoridades e cujos tigres foram traficados ilegalmente e abatidos para consumo, tem 75% de comentários positivos no site! O fato é que não existe uma educação suficiente e grande parte dos maus-tratos a animais que ocorre nessas instalações é engenhosamente escondida da visão pública.

Por mais que sejamos moralmente obrigados a fazer escolhas conscientes sobre as instalações e atrações que apoiamos, simplesmente não pode ser responsabilidade do público policiar as atividades em questão e, muitas vezes, é até mesmo impossível fazer isso. “Não se pode esperar que o público seja um especialista. O TripAdvisor, assim como qualquer outro agente de viagens, deve ser responsável pelo conteúdo em seu próprio site”, enfatizou Neale. Se você sabe a verdade, é seu dever compartilhá-la. Clique aqui para assinar a petição da Animals Asia para que o TripAdvisor pare de promover a crueldade animal e comece a investir recursos no policiamento de seu site!

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.