Em Serra Talhada, no Sertão, homem postava imagens na internet manipulando animais, como escorpiões e cobras (Foto: Reprodução/Facebook)

Ação contra maus-tratos e venda de animais silvestres multa e indicia três por crime ambiental em PE

Três homens foram autuados e multadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) durante uma operação em três municípios pernambucanos contra maus-tratos e venda de animais silvestres pela internet, nesta terça-feira (5). Um dos homens foi multado em R$ 102 mil. (Veja vídeo abaixo)

VÍDEO: Ibama realiza operação contra tráfico de animais pela internet em Pernambuco

A ação teve apoio da Polícia Militar e aconteceu também em 14 estados e no Distrito Federal. O chefe do Núcleo de Fiscalização do Ibama em Pernambuco, Amaro Fernandes, aponta que um dos casos que mais chamou a atençã foi de um que teria postado uma foto de um macaco-prego cozido nas redes sociais. Ele é morador de Surubim, no Agreste do estado.

“A imagem é chocante. O animal está em uma panela, sendo ofertado aos amigos. Isso está exposto numa rede social, para quem quiser ver. A nova feira de passarinhos é a rede social”, afirmou Amaro. O homem foi notificado com o envio do auto de infração, que impõe multa de R$ 5 mil.

Além do alvo em Surubim, foram autuados um no Recife e outro em Serra Talhada, no Sertão. Os três, que não tiveram os nomes divulgados, foram multados e respondem por crime ambiental, crime cuja pena varia de seis meses a um ano.

Segundo Amaro, os suspeitos foram identificado após um levantamento de equipe de inteligência do Ibama. No caso do Recife, o suspeito mora no bairro da Mustardinha, na Zona Oeste, e escreveu uma postagem, também em uma rede social, na qual comercializa dois saguis pelo preço de R$ 100. Ele foi multado em R$ 20 mil.

“Como nesses dois casos os crimes já aconteceram, não houve autuação em flagrante. Mas essas pessoas vão responder com base na lei de crimes ambientais”, explicou o fiscalizador.

Em Serra Talhada, cinco agentes ambientais federais e oito PMs realizam uma vistoria na casa de um homem apelidado nas redes sociais de “Rei das Serpentes”. Ele tem um canal na internet em que aparece manipulando animais como cobras e aranhas.

“Isso caracteriza maus-tratos. Além disso, levantamos que ele mantém os bichos em cativeiro e isso configura crime”, observa Amaro Fernandes. A multa estipulada é de R$ 500 para cada animal mantido em cativeiro. Como ele tinha duas serpentes, foi multado em R$ 2 mil pela posse dos animais e também por exibi-los em vídeos sem autorização.

Como o homem ainda tentou impedir os fiscais do Ibama de atuar, ele foi multado em mais R$ 100 mil por impor obstáculos à fiscalização, segundo Fernandes. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Serra Talhada.

Denúncias de crime ambiental pode ser feitas ao Ibama através do telefone 0800-61-8080.

VÍDEO: Ibama e Polícia Federal fazem operação contra venda ilegal de animais silvestres

Ação nacional

De acordo com o Ibama, até as 9h30 desta terça (5), pelo menos duas pessoas tinham sido detidas no Rio de Janeiro e uma na Paraíba. Os fiscais haviam apreendido 30 animais, entre cobras, lagartos, aranhas e pássaros. Segundo o Ibama, os detidos são pai e filho, e este era o responsável pela venda na internet. (Veja vídeo acima)

Em sete meses de investigação, o instituto conseguiu identificar os nomes de pessoas que vendem animais da fauna natural brasileira pela internet. Eles usavam pseudônimos ou nomes falsos em redes sociais para vender pássaros e répteis como cobra, camaleão e lagarto.

Por Wagner Sarmento, TV Globo

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.