Aja agora para parar o envio cruel de golfinhos cativos por linhas aéreas!

1031

Golfinhos estão entre as espécies mais complexas e inteligentes do planeta. Eles são autoconscientes e têm a capacidade de reconhecerem-se em um espelho e perceber mudanças em sua aparência. E, assim como nós, esses mamíferos compartilham laços sociais e emocionais profundos com os integrantes de seu grupo. Estudos também mostraram que os golfinhos têm assobios personalizados para os membros do grupo, semelhante a como os seres humanos dão nomes uns aos outros. Apesar de tudo isso, seres humanos ainda continuam explorando golfinhos para nosso miserável entretenimento.

Em uma filmagem recente feita pela Jakarta Animal Aid Network (JAAN), parte da rede Asia for Animals (AfA) junto com a Animals Asia, vemos dois golfinhos sendo transportados por uma companhia aérea indonésia, a Sriwijaya Air, para um circo itinerante. A JAAN trabalha localmente com o Dolphin Project para aumentar a conscientização sobre a situação dos animais marinhos em cativeiro. No vídeo, os dois golfinhos estão sendo carregados para o avião em uma caixa obviamente nada natural. “As caixas onde os golfinhos são acondicionados são apenas do tamanho de seu corpo. Que experiência desconcertante, estressante e terrível para um animal que nada naturalmente por centenas de quilômetros com sua família e grupo social”, observa David Neale, Diretor de Bem-estar Animal da Animals Asia.

De acordo com a Animals Asia, a Indonésia é o último país do mundo ainda hospedando circos de golfinhos itinerantes, com três empresas que acredita-se possuam mais de 70 golfinhos. Os pobres golfinhos são tirados da natureza para passar uma vida na miséria, se apresentando para seres humanos. O cativeiro, a falta de relacionamentos sociais e comportamentos naturais, a água da piscina inadequada e o barulho das multidões acabarão por prejudicar e até matar esses incríveis animais. Em alguns casos dolorosos, golfinhos podem escolher parar de respirar conscientemente e dar um fim à suas próprias vidas. Em uma declaração da Animals Asia, é explicado: “Na natureza, os golfinhos podem viver até 50 anos, enquanto os que estão no circo não sobrevivem nem perto disso”. A JAAN e o Dolphin Project suspeitam que existam golfinhos de apenas cinco anos morrendo, considerando que já se sabe que eles são regularmente substituídos. “Isto não é maneira de um ser inteligente viver.”

Por favor, assine a petição solicitando à Sriwijaya Air a parar de apoiar a crueldade e peça que seus amigos e familiares façam o mesmo!

Por Michelle Neff / Tradução de Alda Lima

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.