Animais abandonados em ilha de Vitória (ES) são tema de reunião da CPI dos maus-tratos

Ademir Barbosa Filho, subsecretário de Meio Ambiente de Vitória, foi até a Assembleia Legislativa falar sobre o resgate dos animais que estão na Ilha da Pólvora.

142
Animais abandonados em ilha de Vitória (ES) são tema de reunião da CPI dos maus-tratos

No retorno das suas atividades, após o fim do recesso parlamentar, a CPI de maus-tratos, presidida pela deputada Janete de Sá (PMN), a animais recebeu o subsecretário de Meio Ambiente de Vitória, Ademir Barbosa Filho, para tratar sobre os cachorros que foram abandonados na Ilha da Pólvora, na capital.

O subsecretário afirmou cerca de 25 cães, entre adultos e filhotes, já foram resgatados da ilha e que outras incursões ao local devem acontecer para resgatar outros animais.

O assunto causou uma grande repercussão junto aos protetores animais, que foram até a Assembleia Legislativa acompanhar a reunião com o subsecretário, que não soube afirmar quantos animais ainda estão na ilha.

“O local não é um terreno de fácil acesso e um senhor que mora na ilha reivindicou a propriedade dos animais. O idoso alimenta os cães de uma parte da ilha, mas ele, pela idade avançada, não pode ter a guarda desses animais. Por esse fato, eles estão sendo levados para um abrigo em Barramares, Vila Velha. Na ação de resgate, a Prefeitura de Vitória foi responsável pela logística e transporte dos animais até o abrigo. Assim que os cães tiverem condições adequadas de saúde eles serão castrados, vacinados e vermifugados. Quanto aos cães que ainda estão na ilha, iremos fazer outras incursões para retirá-los de lá”, explicou Ademir Barbosa Filho.

O subsecretário também ressaltou que a Prefeitura de Vitória está cumprindo o que foi acertado com a CPI. “Nossa responsabilidade é a castração e a imunização destes cães. Assim que eles tiverem condições de saúde eles serão castrados, tantos os machos quanto as fêmeas. A prefeitura também vai ajudar na parte de doação”, completou.

Fonte: Folha Vitória

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.