TO palmas queimadasgmp thumb

Animais vítimas de queimadas são resgatados em Palmas, TO

Eles foram pegos por populares e recolhidos pela Guarda Metropolitana. Capital é atingida por 67 focos de incêndio nesta segunda-feira (15).

TO palmas queimadasgmp

Um filhote de ema e três filhotes de periquitos, vítimas das queimadas que atingem a capital, foram resgatados na manhã desta segunda-feira (15) pela divisão ambiental da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP). Segundo o órgão, os animais silvestres foram encontrados por populares na área urbana da cidade.

De acordo com a GMP, o filhote de ema foi capturado na quadra 404 Norte. Já os três filhotes de periquitos foram entregues neste fim de semana na 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros em Taquaralto, por um homem que não quis se identificar. Conforme as informações, um dos filhotes estava muito debilitado e morreu.

TO palmas queimadasgmp 1A GMP acredita que por causa das queimadas, diversos animais silvestres estão deixando o habitat e fugindo para a cidade. “Com a queimada na serra eles descem para a cidade procurando abrigo e proteção”, explica o superintendente da divisão ambiental da GMP, Heleno Freitas.

O secretário de Segurança e Defesa Civil, Francisco Viana, diz que acredita que os filhotes resgatados serão reinseridos na natureza. “Infelizmente as queimadas provocadas pela ação do homem está causando esse desequilíbrio na nossa fauna e flora. O filhote de ema e os periquitos serão destinados ao Centro de Triagem de Animal Silvestre (Cetra) em Araguaína, onde serão avaliados por um veterinário e posteriormente reinseridos na natureza”, destaca.

Queimadas

Conforme divulgado pela Defesa Civil estadual, a capital registra 67 focos de incêndio nesta segunda-feira (15). Um dos mais críticos acontece na serra do Carmo, que liga Palmas ao distrito de Taquaruçu. No local, a fumaça está invadindo a estrada, formada por curvas, o que está exigindo mais atenção dos motoristas.

Os focos de incêndio na serra do Carmo começaram no dia 7 de setembro e ainda persistem. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), até esta segunda-feira (15), foram registrados no estado 7.816 focos, sendo 1.404 somente em setembro.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.