Aos 60 anos, idosa recolhe e cuida de mais de 50 gatos abandonados em Rondônia

Idosa diz que objetivo é cuidar dos bichos e colocá-los para adoção, em Vilhena. Leonice diz que recebe apoio do marido, dos filhos e netos para o trabalho.

719
Aos 60 anos, idosa recolhe e cuida de mais de 50 gatos abandonados em Rondônia
Dona Leonice diz que recebe ajuda da família para cuidar dos gatos (Foto: Christian Wentz/G1)

Mais de 50 gatos abandonados fazem a alegria diária de Leonice Furlan em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. Aos 60 anos, a idosa percorre as ruas da cidade para resgatar e cuidar dos animais na própria casa. O trabalho voluntário é feito há pelo menos dez anos e tem o apoio dos netos, filhos e do marido, Raimundo Rodrigues.

Ao G1, Leonice explica diz que ama buscar e cuidar dos animais que são deixados por outras pessoas na rua, tanto gatos quanto cachorros. “Sinto que essa é a vontade de Deus sobre a minha vida”, diz.

Leonice mora junto com o esposo em uma residência no Bairro Moises de Freitas. Só em Vilhena já são mais de dez anos cuidando de animais abandonados.

“Nem sei dizer quantos já foram cuidados por mim neste período, mas foram muitos mesmo”, afirma Leonice.

O objetivo da idosa, além de resgatar os animais, é dar alimento e depois os oferecê-los para que o público possa adotá-los.

Atualmente Leonice tem cerca de 60 gatos no quintal de casa e um cachorro para doação.

Cerca de 60 animais são cuidados por Leonice (Foto: Christian Wentz/G1)

“Tínhamos mais cães, mas conseguimos doar uns 15 recentemente”, conta Leonice. Segundo Leonice, apenas o marido dela é aposentado e o salário dele é pouco para que o casal possa viver e cuidar dos animais abandonados. “Mesmo com doações, a situação às vezes complica”, afirma.

Saúde dos animais

Leonice conta que não enfrenta problema com fiscais de saúde em relação aos animais, pois todos são medicados por um veterinário.

Ela também tem alguns parceiros no município, que a ajudam com ração e gasolina para o resgate dos animais.

“Tem Zé Luiz, a Maria José e a Messilda de volunários, e um veterinário que sempre ajudam. Com o tanto de bichos, precisamos de mais ajuda”, pede Leonice.

Ao G1, a idosa diz que quem quiser adotar um gato ou um cachorro pode ir até a casa dela, localizada na Rua 731, N° 2914, Bairro Moises de Freitas.

Por Christian Wentz

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.