Após atropelamentos, vereadores querem ‘expulsar’ cachorros de área da Câmara de Manaus, AM

Atropelamento que matou a cadela Pretinha, revelado ontem pelo Portal A Crítica, motivou discussões na Casa, mas com poucas proposições de políticas públicas

2287
Após atropelamentos, vereadores querem 'expulsar' cachorros de área da Câmara de Manaus, AM
Cachorros ficam na área comum da Câmara e acabam sendo atropelados (Foto: Camila Pereira)

O atropelamento da cadela conhecida como “Pretinha”, pelo motorista do vereador Professor Samuel (PHS) identificado apenas como “Pita”, ocorrido na última segunda-feira (17), dominou a maior parte dos debates na Câmara Municipal de Manaus (CMM) hoje. A situação foi denunciada por protetores independentes que são servidores da CMM e pela ONG Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata), ontem, conforme publicado pelo Portal A Crítica. 

O vereador Samuel usou a tribuna para tentar esclarecer o caso, dizendo que foi um acidente. “Infelizmente aconteceu o episódio, ele acidentou o cachorro e nós achamos que era um baque simples e seguimos o caminho. Isso é fato. Eu jamais neguei”, afirmou ele, criticando a matéria do Portal A Crítica, que se baseou em provas e inclusive ouviu a versão do vereador sobre o fato. “A mídia tem o poder muito grande de tentar denegrir a imagem”.

Em seu discurso, o vereador ainda ironizou o ocorrido e disse que não era necessário que a reportagem identificasse o veículo. “Parece até que eu era foragido, porque foi a placa, chassi e a filmagem do carro divulgadas com tanta rapidez. Não precisa, bastava identificar o carro, acho que a Polícia Federal deve estar na solução do problema”.

O vereador Everton Assis (DEM), que no mês passado também envolveu-se em um atropelamento de cachorro,  defendeu que providencias precisam ser tomadas para que outros atropelamentos não aconteçam. “Não dá certo essa combinação de estacionamento e cachorro. Não sou contra que eles fiquem aqui, mas esse não foi o primeiro e não será o último caso, se não tomarmos medidas”, afirmou o parlamentar.

Da mesma forma, o vereador Elissandro Bessa (PHS) avaliou que são necessárias medidas urgentes em relação aos bichos que ficam na CMM. “Temos que achar uma maneira, precisamos colocar esses animais em outro lugar, para acabarmos de vez com esse problema”, disse.

Já a vereadora Joana D’Arc (PR), conhecida por seu trabalho de proteção com os animais, disse que chegou a cuidar de Pretinha assim que chegou a assumir os trabalhos na CMM. “Eu fiz a minha obrigação. Ela foi castrada. Todos os animais tem ficha no meu gabinete. Já doei oito animais daqui. Quatro, que moravam aqui, estão na minha casa, junto com os 60 que tenho”, afirmou. “A solução é castrar, vacinar e divulgar para adoção. Não é simplesmente tirar e colocar um outro. Hoje, o CCZ não aceita animais”.

Por Camila Pereira 

Fonte: A Critica 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.