Vizinhos ajudaram a conter as chamas em São Roque (Foto: São Roque Notícias/Arquivo pessoal)

Após morte de 11 cães em incêndio criminoso, voluntários querem reconstruir abrigo

Uma campanha mobilizada por voluntários nas redes sociais tenta arrecadar recursos para reconstruir a casa queimada no terreno de um abrigo para animais em São Roque (SP).

Onze cachorros foram carbonizados durante o incêndio considerado criminoso pela Polícia Civil, na segunda-feira (29). O suspeito, ex-namorado da dona do imóvel, fugiu do local mas foi preso no mesmo bairro. Ele confessou o crime à polícia.

Segundo a vítima, Carla Viviana Hirsch, de 30 anos, o fogo destruiu a residência com os móveis, roupas, objetos pessoais e parte da área que abrigava os cachorros, que ela acolhe da rua. Cinco dos 30 animais sobreviventes tinham fugido, mas foram recuperados na tarde de quarta-feira (31).

“As pessoas estão ajudando com ração, material de construção e até mão-de-obra. Queremos reconstruir tudo o que foi perdido e voltar a dar conforto aos nossos anjos. Alguns deles estão em casas de amigos, mas é provisório”, diz Carla.

A campanha foi compartilhada pela página no Facebook “Abrigo Anjos de Pelos”. A vítima também recebeu apoio de vizinhos e de parentes, que deram roupas e um local para ela ficar até a reconstrução.

 

Vítima é cuidadora de animais e acolhe cães em São Roque (Foto: Arquivo pessoal)
Vítima é cuidadora de animais e acolhe cães em São Roque (Foto: Arquivo pessoal)

Onze cães carbonizados

O fogo consumiu a casa de madeira com onze animais dentro no momento em que Carla havia deixado o imóvel para registrar um boletim de ocorrência, contra o suspeito, por ameaças.

A vítima acredita que o ex ficou escondido no matagal de manhã e tentou matá-la no horário em que ela estaria dormindo.

“Ele foi em casa no domingo e disse para uma menina que trabalha comigo que ia matar nós duas. A minha sorte é que decidi ir na delegacia na segunda-feira e não estava lá quando perdi tudo”, disse ao G1.

Segundo a vítima, o casal estava separado há um mês e o rapaz não aceitava o término do relacionamento. Fernando Silva Ferreira, de 29 anos, permanece à disposição da Justiça no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Capela do Alto.

Casa de madeira ficou destruída em São Roque (Foto: Arquivo pessoal)
Casa de madeira ficou destruída em São Roque (Foto: Arquivo pessoal)

Por Carlos Dias

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.