Árvores usadas por periquitos na av. Efigênio Salles são podadas para evitar morte de aves, em Manaus

Árvores usadas por periquitos na av. Efigênio Salles são podadas para evitar morte de aves, em Manaus

Um procedimento de poda de levantamento de copa foi realizado na manhã de ontem, sábado (15), em 23 árvores localizadas no canteiro central da avenida Ephigênio Salles, na Zona Centro-Sul de Manaus, usadas como dormitórios por aves da espécie periquito-de-asa-branca (Brotogeris versicolurus). Caminhões que trafegam irregularmente pela faixa da esquerda da via colidem com os galhos das árvores e acabam atropelando e matando dezenas de periquitos de uma só vez.

A operação foi realizada com êxito e, segundo a prefeitura, manterá as copas das árvores livres de colisões com veículos pesados, permitindo que os locais continuem servindo como dormitório e rota de trajeto dos periquitos. A medida, tomada pela Prefeitura de Manaus, com a anuência do órgão estadual do meio ambiente, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), responsável pela gestão de fauna, deve ajudar a reduzir as mortes dos animais por atropelamento.

A operação foi acompanhada por técnicos do Ipaam, que deverão monitorar o comportamento das aves após a poda. “Fizemos o levantamento de copa, que é salutar e induzirá o crescimento das árvores. Retiramos os ramos menores, que evitará que sirvam como poleiros na parte mais baixa, bem como os galhos que se sobressaiam para a via”, explicou o engenheiro florestal Wellington Auzier, chefe da Divisão de Corte e Poda da Semmas.

A operação contou com o apoio de agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans). Transeuntes e moradores das imediações, que conhecem a dinâmica dos pássaros na área, apoiaram a ação. O frentista José Roberto dos Santos, 34, disse que todos os dias assistia às revoadas dos periquitos-de-asa-branca no local, geralmente no fim da tarde. “Uma medida simples que vai ajudar a salvar os pássaros”, comentou ele.

Fotos: Euzivaldo Queiroz

Fonte: A Critica (com informações da assessoria de imprensa)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.