Associação e empresas de São Gotardo (MG) criam solução inteligente para proteger animais abandonados na época de frio

Associação e empresas de São Gotardo (MG) criam solução inteligente para proteger animais abandonados na época de frio

A Associação Vira-Latas de Raça de São Gotardo em parceria com a Associação Apadrinhe de Rio Paranaíba e as empresas FlexPIPE e The Green Labs, criaram uma solução simples para proteger os animais de rua de São Gotado durante do frio que se aproxima e também em eventuais chuvas nos próximos meses do ano, através da criação de casinhas feitas de bacias de plástico. Os lares poderão ser usados por todos os animais e são super resistentes.

Em conversa com a membra da Associação Vira-Latas de Raça de São Gotardo, Adriana Lopes, ela contou à equipe de reportagens do Portal SG AGORA, que a iniciativa da fabricação das casinhas que serão distribuídas em pontos estratégicos da cidade para proteger os animais de rua de São Gotardo, partiu em virtude das baixas temperaturas no ano de 2018 e o aumento de animais de ruas na cidade. As casinhas foram doadas e construídas voluntariamente com a ajuda dos parceiros citados no início da reportagem.

Além de proteger os animais na estação mais fria do ano que começa no dia 21 de junho em todo Brasil, as casinhas poderão ser usadas pelos animais durante os próximos anos, pois são resistentes às mudanças climáticas e foram construídas de forma que caibam tanto animais de pequeno quanto de grande porte. Para que os lares possam servir de proteção para os animais de rua, os idealizadores pedem que toda a população São-Gotardense colabore e contribua com a conservação das casinhas.

O Portal SG AGORA parabeniza todos os os envolvidos na iniciativa desenvolvida em nossa cidade e espera que mais ideias como esta possam ser colocadas em prática em benefício de todos que precisam de ajuda em São Gotardo. Se você tem vontade de adotar um animal, pense que ele precisará de cuidados, atenção e muito amor pelo resto de sua vida e que, em caso de abandono, ele estará sujeito a morte ou se tornará mais um animal de rua de nossa cidade.

Por André Amâncio

Fonte: SG Agora via Patos Agora

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *