Associação oferece recompensa por homem suspeito de caçar babuíno na África do Sul

Associação oferece recompensa por homem suspeito de caçar babuíno na África do Sul

Foi oferecida uma recompensa a quem capturar um homem suspeito de caçar e ferir gravemente um babuíno na África do Sul. Imagens captadas mostram o presumível caçador a rir-se e a provocar o animal, dizendo-lhe para “parar de se queixar” enquanto este se mostrava ofegante.

O vídeo gerou controvérsia no país, levando a que o National Council of Societies for the Prevention of Cruelty to Animals (NSPCA), o maior grupo sul-africano de direitos dos animais, oferecesse uma recompensa de mais de 600 euros por informações que levassem à detenção deste “abusador de animais”.

Não é clara a maneira como o babuíno ficou com os ferimentos presentes nas imagens, onde foi captado o vídeo ou o que aconteceu ao animal depois de este terminar. No entanto, a NSPCA acusa o homem de “atormentar a pobre vítima e prolongar o seu sofrimento”. A certa altura do vídeo, é possível observar o homem a perguntar ao babuíno se tem dores.

Numa reacção nas redes sociais, o conselho nacional refere que “os ferimentos apresentados parecem ser o resultado de uma tentativa de caçada ou assassinato” e que, “no vídeo, o babuíno ainda está vivo e a lutar por respirar enquanto sangra”. A intenção da NSPCA é multar o indivíduo por crueldade animal sob a Lei de Protecção dos Animais da África do Sul.

Por Diogo Camilo

Fonte: Sabado / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.