Associação que cuida de 180 cães e gatos pode fechar por falta de ajuda, em RO

Associação Amigo de Patas, em Porto Velho, passa por dificuldades financeiras. Cuidadora diz que gasta cerca de R$ 7 mil por mês só com ração.

1386
Associação que cuida de 180 cães e gatos pode fechar por falta de ajuda, em RO
Associação Amigo de Patas cuida de dezenas de cães e gatos abandonados, em Porto Velho (Fotos: Toni Francis/G1)

Associação beneficente Amigo de Patas, que cuida de mais de 180 cães e gatos, corre o risco de fechar as portas por causa de dificuldades financeiras, em Porto Velho. Funcionando há 8 anos na capital do estado, o projeto tem por objetivo alimentar e cuidar dos animais que são abandonados nas ruas.
Segundo a autônoma Clotilde Brito, de 55 anos, a Organização Não Governamental (ONG) está sem condições financeiras para continuar cuidando de cães e gatos.

“Tenho mais de 180 animais sob meus cuidados e não consigo mais aceitar nenhum animal”, revela a voluntária.

Clotilde Brito e o marido, o geólogo Valentin Manduca Passos, mantêm sozinhos, com apoio de pequenos doadores, três casas e uma chácara com cães e gatos.

Segundo a cuidadora, que conta com a ajuda de uma funcionária para alimentar e vacinar os bichos, ela gasta entre R$ 6 e R$ 7 mil reais por mês só com ração. “São 50 quilos de ração por mês para os cães e 10 quilos para os gatos. Por ano, com vacinas, nossos custos chegam a R$ 20 mil”, salienta.

Apesar do apoio de alguns doadores, Clotilde explica que os recursos não estão suprindo as necessidades da associação e que ela, além de não receber nada pelo trabalho, está sendo obrigada a tirar dinheiro do próprio bolso para não deixar os animais passarem fome.

“Ultimamente teve uma queda no número de doações e aumentou a quantidade de animais que são deixados na associação”, lamentou, dizendo que muitos donos de cachorros procuram órgãos públicos municipais, mas são orientados a deixar os animais na associação.

Além de doações, população pode ajudar adotando animais, diz Clotilde Brito, responsável pela associação

“Gostaria que a prefeitura nos desse um apoio, uma ajuda de custo, em consideração ao serviço social que prestamos”, enfatizou.

Ao falar sobre a falta de apoio, a voluntária conta que começou a associação com o intuito de amparar animais abandonados e tratá-los, mas hoje, segundo ela, o número de animais é grande e os gastos já ultrapassam o orçamento.

Clotilde diz quem além de doações, a população pode ajudar adotando animais. “Muitos dos cachorros são castrados e vermifugados”, destacou.

Onde ajudar

As doações de rações ou adoções de animais podem ser feitas diretamente na associação Amigos de Patas, localizada na Rua do Kabanas, lado direito do Incra, no Bairro Conquista, na zona Norte de Porto Velho.

Por Toni Francis

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.