Associação resgata animais abandonados e incentiva adoção em Valadares, MG

Animais com problemas graves de saúde recebem tratamento e são encaminhados para adoção; "Amigo Bicho" surgiu em 2008.

343
Associação resgata animais abandonados e incentiva adoção em Valadares, MG
Associação recolhe animais vítimas de acidente e cuida da saúde deles até estarem prontos para a adoção, em Governador Valadares (MG) (Foto: Amigo Bicho/Divulgação)

Animais maltratados, doentes e abandonados ganham uma segunda chance de recomeçar a vida através do trabalho desenvolvido por uma associação em Governador Valadares. Além de dar amor e carinho, os voluntários da “Amigo Bicho” oferecem tratamento de saúde, e, após a recuperação, os animais são encaminhados para adoção.

Atualmente, a associação cuida de 47 cães e 12 gatos; a maioria deles está acolhida na casa da presidente da instituição, porque o órgão ainda não tem sede própria. “Hoje, 47 animais estão comigo; a dificuldade que a gente encontra é em não conseguir abrigar esses bichinhos, então levo pra minha casa. Estou morando em uma chácara, para dar mais conforto aos animais”, disse Edileuza Dornelas Azevedo. Os outros bichos ficam com os voluntários.

A ONG, que foi criada em 2012, conta atualmente com a participação de oito integrantes e é mantida por doações feitas por pessoas que conhecem o trabalho desenvolvido pelo grupo, que oferece todos os serviços de forma gratuita. Desde quando o grupo foi criado, cerca de 500 animais já foram resgatados das ruas de Governador Valadares, sendo que a maioria deles foi adotada.

Edileuza conta que o grupo surgiu com a parceria de pessoas que realizavam esse trabalho de forma independente, e em 2012 eles decidiram se reunir e formalizar a criação da ONG. “Desde 2008 fazemos esse trabalho, resgatando os animais de rua e fazendo bazar. Em 2012, conseguimos formalizar essa associação e o trabalho continua, com o tratamento com os bichos, aplicação de vacina, banho e vermifugação, por exemplo”, explica.

Ela esclarece que os animais com problemas graves de saúde e maus-tratos recebem uma atenção especial. “A maioria que recebeu tratamento estava com câncer, alguns tiveram que passar por quimioterapia, mas nós também recebemos animais saudáveis”.

Pingo foi adotado pela família de Rogério (Foto: Rogério Pires/Arquivo Pessoal)

O cãozinho Pingo foi retirado da rua pela associação e já recebeu um lar. Ele faz a alegria da família do pequeno João Pedro, de 9 anos. O pai de João conta que o cão não estava doente, mas precisava de muito carinho, e foi amor à primeira vista. “Ele é muito dócil e carinhoso. Hoje, Pingo é o mimo da família, estou muito satisfeito com ele, ninguém aqui em casa vai dormir sem antes passar na casinha dele e ver se está precisando de algo”, diz Rogério Pires.

Apesar do Pingo ter chegado saudável em casa, o pai de João diz ainda que não descuida da saúde do bichinho. Os cuidados com o veterinário e com a alimentação são frequentes.

Feira de Adoção

Nesta quarta-feira (26), a “Amigo Bicho” vai colocar alguns filhotes de cães e gatos para adoção em um evento, que vai ser realizado na praça Julho Araújo no Bairro Ilha dos Araújos, a partir das 16h30.

Quem for adotar um animalzinho, vai passar por uma entrevista, onde serão avaliados alguns critérios, além da assinatura de um termo de adoção, onde o novo dono se compromete a tomar certos cuidados com a saúde e o bem-estar dos mascotes.
Mais informações da feira e de como ajudar nos trabalhos do “Amigo Bicho” podem ser obtidas pelo telefone (33) 9 8879-6804.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.