Ativistas britânicos criam campanha contra medida para extinguir esquilos cinzentos

Acredita-se que no século 19 um banqueiro chamado Thomas Brocklehurst levou os primeiros esquilos cinzentos dos Estados Unidos para a Inglaterra, para embelezar o jardim de sua casa de campo. Ele não sabia que essa atitude teria desdobramentos tão negativos séculos depois. A introdução dessa espécie de esquilo acabou praticamente extinguindo outra, originária da região, os esquilos vermelhos.

Com o intuito de proteger o animal ameaçado, uma organização foi criada: a Red Squirrels United. Juntos, os protetores de esquilos vermelhos caçam e matam os esquilos cinzentos que aparecem nas florestas. De acordo com membros voluntários da iniciativa, não há outra alternativa. Os animais cinzentos têm mais filhotes, são maiores e comem mais – roubam até a comida que os vermelhos estocam para o inverno. E isso tem dificultado a sobrevivência da espécie nativa.

Mas nem todas as pessoas concordam com essa ação, ou sequer acreditam que seja a única saída viável para o problema. Uma das principais organizações de direitos animais do Reino Unido, a Animal Aid Wildlife, lançou uma campanha de cartão postal para ajudar a salvar os esquilos cinzentos de serem assassinados.

“O texto nos cartões postais encorajará as pessoas a explorarem métodos alternativos de ajudar os esquilos vermelhos, em vez de matar os esquilos cinzentos. A parte da frente traz um bonito desenho de bordado de dois esquilos cinzentos”, explica um membro do grupo em entrevista ao portal Plant Based News.

De acordo com o grupo, “escolher um tipo de esquilo para tentar aumentar o número de outro tipo de esquilo é escandaloso e cruel. É profundamente decepcionante que o Wildlife Trusts seja tão sincero contra o assassinato de texugos, mas apoie a morte de outros animais selvagens indefesos”.

Os ativistas esperam que o Wildlife Trusts invista todo o tempo e o dinheiro dedicados a armadilhas e munição para a caça dos cinzentos, em iniciativas alternativas e humanas para aumentar o número de esquilos vermelhos.

A Animal Aid ajudou anteriormente a entregar uma petição de 100.000 assinaturas para a sede da Wildlife Trusts em Newark. O documento, que pedia o fim do abate de esquilos cinzentos, foi iniciado pela ativista Courtney Scattergood. Além disso, mais de 11.000 pessoas se queixaram ao Red Squirrels United através de seu site.

Fonte: Animais e Companhia

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.