Avaaz denuncia venda ilegal de marfim na Europa

Avaaz denuncia venda ilegal de marfim na Europa

Marfim ilegal de elefantes recentemente abatidos está à venda por toda a Europa, denunciou a Avaaz, terça-feira, em Bruxelas.

“A lei europeia sobre marfim está desadequada e os elefantes estão a pagar o preço” Bert Wenders Ativista, Avaaz.

A organização de ativistas de defesa dos direitos dos animais, entre outras causas, montou uma espécie de museu, em frente à Comissão Europeia, com 80 peças de marfim ilegal, adquiridas em dez Estados-membros da União Europeia, incluindo Portugal.

Submetidas a estudos na Universidade de Oxford (Reino Unido), 75 por cento das peças foram classificadas como ilegais.

A legislação europeia permite o comércio livre de peças anteriores a 1947 ou das peças que tenham um certificado de origem entre essa data e 1990.

Os ativistas dizem que legislação europeia permite exceções à proibição global em vigor e que está a ser aproveitada para matar mais animais.

“A lei europeia sobre marfim está desadequada e os elefantes estão a pagar o preço. Precisamos urgentemente de a corrigir, proibindo o comércio de marfim e garantindo que todos os elefantes são protegidos, para que se consiga travar a caça furtiva e salvar esses animais para as gerações vindouras”, disse Bert Wander, ativista da Avaaz.

Mais de 30 mil elefantes são mortos, anualmente, por causa dos dentes de marfim, numa média de 55 por dia.

Por Elena Cavallone  

Fonte: Euronews / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.