Aves apreendidas em rinha de galo em Ribas do Rio Pardo (MS) estão mutiladas, diz polícia

Há uma semana, a Polícia Ambiental vinha monitorando uma chácara, que fica a 7 quilômetros de Campo Grande.

193
Uma das aves encontradas mutiladas no local onde era feito rinha de galo (Foto: divulgação/PMA)
Uma das aves encontradas mutiladas no local onde era feito rinha de galo (Foto: divulgação/PMA)

Quarenta e oito aves mutiladas com as esporas cortadas, ferimentos na crista e no peito foram resgatadas durante operação para acabar com quadrilha que promovia rinha de galo. A ação foi realizada pela PMA (Polícia Militar Ambiental) em conjunto com o Batalhão de Choque, em Ribas do Rio Pardo, distante 103 quilômetros de Campo Grande.

Há uma semana, a Polícia Ambiental vinha monitorando uma chácara, que fica a 7 quilômetros de Campo Grande. As investigações indicavam que, neste domingo, o grupo iria se reunir para realizar mais uma rinha. No total, 38 pessoas foram detidas e quatro armas apreendidas, sendo dois rifles, um revólver e uma garrucha calibre 22 e várias munições, que pertenciam ao proprietário da chácara, inclusive, um rifle com numeração raspada.

Galos ficavam preso em caixotes de madeira (Foto: divulgação/PMA)
Galos ficavam preso em caixotes de madeira (Foto: divulgação/PMA)

Também foram encontrados no local 48 gaiolas, duas arenas onde ocorriam as brigas, materiais como esporas artificiais, remédios, seringas, capas para transporte dos galos e biqueiras artificiais.

Os presos, incluído o proprietário da rinha e da chácara, residentes em Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Água Clara, foram levados à delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo e responderão por crime ambiental de maus-tratos a animais. A pena é de três meses a um ano de detenção. Cada autuado foi multado em R$ 24 mil, totalizando R$ 912 mil.

O dono da rinha e da propriedade rural também foi autuado em flagrante por crime de posse ilegal de arma de fogo. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela polícia.

Fonte: Campo Grande News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.