Aves silvestres e galos usados em rinhas resgatados em operação de combate a maus-tratos no Pará – Olhar Animal
Operação resgata galos usados em rinhas e aves silvestres. (Fotos: Polícia Civil )

Aves silvestres e galos usados em rinhas resgatados em operação de combate a maus-tratos no Pará

Policiais civis da Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema) realizaram nesta quinta-feira (26) a operação “Arco e Flexa”, de combate aos maus-tratos e ao comércio ilegal de animais silvestres nas cidades de Belém e Castanhal, na região metropolitana. Na ocasião foram identificados locais onde galos eram usados em rinhas e que funcionavam de cativeiro de aves silvestres comercializadas.

As investigações que resultaram na operação foram coordenadas pelos delegados Rayrton Carneiro e Cláudio Gomes. Em Castanhal, no Bairro Nova Olinda, foram resgatados 42 galos da espécie Índio Brasileiro, que eram mantidos em cativeiro e usados em rinhas, mediante apostas em dinheiro. Os galos resgatados apresentam mutilações decorrentes das brigas e dos maus-tratos, informou disse o delegado Luis Xavier, diretor da Dema.

Na casa, localizada na Avenida Altamira, foram apreendidos objetos e instrumentos que caracterizam a atividade em rinhas, como serras, seringas, medicação e anabolizantes, e ainda a estrutura em formato de arena, utilizada nas brigas entre os animais.

Operação resgata galos usados em rinhas e aves silvestres.

Aves e répteis

Em outro endereço, na Travessa 2 de Novembro, no Bairro Jaderlândia, a equipe resgatou dois papagaios e seis jabutis. Laudevir Martins Tavares de Oliveira e Raimunda Amâncio dos Santos, responsáveis pelo imóvel, foram autuados com base nos artigos 29 e 32, da Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605/98.

Em Belém, as apreensões ocorreram na Rua Dezesseis, Bairro da Maracangalha, e na Vila Mauriti, no Bairro da Pedreira. Foram resgatadas 17 aves, das espécies curió, sabiá, canário-da-terra, corrupião, coleira e pombos. Os donos dos imóveis, Raimundo Keit Farias Morais de Vasconcelos e Manoel Sebastião Cardoso, também foram autuados pelas condutas previstas nos artigos 29 e 32 da Lei de Crimes Ambientais.

Operação resgata galos usados em rinhas e aves silvestres.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.