Baleia jubarte encalhada em Mar Azul, Aracruz (Foto: Cidenia Moreira/Arquivo Pessoal)

Baleia é encontrada encalhada e morta em praia de Aracruz, ES

Uma baleia-jubarte foi encontrada morta no início da manhã desta sexta-feira (3), em Mar Azul, no município de Aracruz, no Norte do estado. Ainda não é possível dizer o que provocou a morte do animal, mas material foi colhido e levado para laboratório. O mamífero foi enterrado na praia.

A médica veterinária do Instituto Baleia Jubarte, Larissa Pavanelli, esteve no local com uma equipe de mais três pessoas para realizar a necrópsia no animal e indicar a causa da morte.

A veterinária afirmou ainda que se trata de um macho jovem, de mais de 11 metros, que tem aproximadamente duas temporadas de vida.

“O animal estava bastante decomposto, o que indica que ele morreu em alto mar e foi arrastado para a praia. Por conta disso, não conseguimos ter uma análise conclusiva sobre a morte, então recolhemos o material e vamos encaminhar para um laboratório”, disse a veterinária.

Ela orienta que quando for encontrado um animal encalhado, que a população não se aproxime por questão de saúde pública.

“A área precisa ser isolada, depois disso, pedimos para entrar em contato com o Instituto Baleia Jubarte, para o Norte do estado ou o Instituto Orca, no Sul”.

A baleia foi enterrada no mesmo local onde encalhou. O processo foi acompanhado pelas equipes de Fiscalização Ambiental e da Gerência de Recursos Naturais da Secretaria do Meio Ambiente de Aracruz (SEMAM) de Aracruz, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto Baleia Jubarte.

Foi a comerciante Cidenia Moreira, de 49 anos, quem encontrou o animal na praia quando chegava para abrir seu quiosque, por volta das 6h. Em quatro anos trabalhando no local, ela conta que essa foi a primeira vez que encontrou uma baleia encalhada.

“É muito triste, porque a gente vê elas em alto mar fazendo coisas maravilhosas e quando encontrei, gravei a situação e comuniquei para todo mundo do bairro. A prefeitura veio e isolou a área”, relatou.

Reprodução

De acordo com a especialista em genética de conservação de baleias e golfinhos, Ana Farro, é comum que o encalhe de baleias jubarte aconteçam com mais frequência no período que vai de julho a novembro.

Ela explicou que esses animais passam pelo litoral do estado para se reproduzirem e amamentar os filhotes.

“As jubarte vem da Antártida atraídas pela água quente do litoral do Espírito Santo e Bahia. São várias possibilidades que podem levar ao encalhe desses animais como a falta de alimentos, que leva a desnutrição, o adoecimento, contato acidental com redes de pesca que provoca lesões e dificulta o deslocamento ou respiração delas, entre outras”, relatou.

Por Luiza Marcondes , G1 ES

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.