Bicho-preguiça caminhando em gramado às margens de rodovia do DF (Foto: PMDF/Divulgação)

Bicho-preguiça tenta atravessar pista e causa engarrafamento em rodovia do DF

Um bicho-preguiça que tentava atravessar uma rodovia do Distrito Federal foi o motivo de um engarrafamento inusitado no fim da tarde desta quinta-feira (25). O animal foi resgatado por um motorista que passava pela Estrada Parque Aeroporto (EPAR). Ele desceu do carro e levou o mamífero para a margem da via.

Fora da pista, testemunhas disseram à Polícia Militar Ambiental que o condutor segurou o animal até a chegada dos militares, “desafogando o trânsito”.

“Foram pelo menos 15 minutos de congestionamento”, diz o sargento Luciano Cunha. Apesar do trânsito complicado, o animal não se feriu, e não houve qualquer registro de acidente ou conflito na via.

Ainda de acordo com a PM, a preguiça ocupava a primeira faixa da via no sentido Asa Sul – aeroporto, próximo ao Zoológico de Brasília. Em seguida ao resgate, o Departamento de Trânsito do DF (Detran) foi chamado para organizar o fluxo de carros. A extensão do engarrafamento não foi informada.

Preguiça resgatada de rodovia do DF (Foto: PMDF/Divulgação)

Apesar de o animal ter sido encontrado próximo ao Zoo, os militares afirmam que o bicho é selvagem e não vive em cativeiro. Como estava saudável, o bicho-preguiça foi solto novamente em meio às árvores.

Em casos como esse, o sargento da PM lembra que pedidos de resgate de animais podem ser feitos no número 99351-5736, do Batalhão de Polícia Militar Ambiental. O contato funciona como apoio ao da “Central 190”.

Vídeo: Bicho-preguiça tenta atravessar pista e causa engarrafamento em rodovia do DF

Bicho-preguiça

Conhecido por ser bom nadador, o bicho-preguiça é muito lento nas árvores e no solo, onde desce pouco. A espécie é herbívora e se alimenta de folhas. Eles têm hábitos arborícolas, ou seja, vivem na copa das árvores.

Os pelos longos, grossos e ondulados, exceto na face, são normalmente mais curtos e finos. As preguiças também são bons no disfarce e se camuflam bem entre as folhas. Outra curiosidade é que possuem cauda curta, com 5 cm, e são capazes de virar a cabeça até 270º.

O bicho-preguiça não está em extinção e vive por um período entre 15 e 20 anos na natureza, sendo que dorme na maior parte do dia, por cerca de 14 horas. Dentro de zoológicos, ele costuma ter vida mais longa.

Por Marília Marques

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Parabéns ao motorista que impediu que o bicho-preguiça fosse atropelado. Passagens para animais sob a estrada evitariam boa parte situações como esta, que excepcionalmente teve um final feliz.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.