Bombeiros resgatam ave com barbante preso ao bico no Parque Campolim — Foto: Divulgação

Bombeiros resgatam ave com barbante preso ao bico no Parque Campolim, em Sorocaba, SP

Uma ave que estava com um barbante preso ao bico no lago do Parque Carlos Alberto de Souza, no Campolim, em Sorocaba (SP), foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros nesta quarta-feira (13), por volta das 13h30.

Uma pessoa viu a ave Biguatinga com dificuldades para se locomover e acionou o resgate. Agentes da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) foram ao local na terça-feira (12), mas não encontraram o animal. Por causa do lago com peixes, o parque atrai muitas aves.

Os bombeiros foram acionados para ajudar a encontrar a Biguatinga na quarta. Acompanhada da veterinária responsável pelo Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros”, uma equipe seguiu para o local. Os bombeiros percorreram o lago com um bote salva-vidas.

VÍDEO: Resgate de ave mobiliza o Corpo de Bombeiros em Sorocaba

O animal foi capturado com uma rede e encaminhado para o zoológico. Segundo a prefeitura, ele está bem de saúde, com um leve esfolado no bico e vem sendo alimentado com peixe de água doce.

De acordo com a bióloga chefe da seção de biologia do zoológico , Luana Longon Roca, a ave é uma fêmea adulta e foi medicada com soro, anti-inflamatório, vitamina e limpeza no local da ferida. Ela foi colocada em uma caixa e ficará em observação até quinta-feira (14), quando passará por nova reavaliação comportamental.

“A ferida é muito pequena, mas ela está cansada. Ela vai passar a noite aqui, ser alimentada e verificarmos se possui condições de soltura para devolver ao meio ambiente, no Parque Campolim”, explica.

Animal foi encaminhado para o zoológico, onde passará por cuidados — Foto: Divulgação
Animal foi encaminhado para o zoológico, onde passará por cuidados — Foto: Divulgação

Outro caso

Recentemente, uma garça foi resgatada no mesmo local. Ela também estava com um lacre de plástico que impedia a sua alimentação.

Moradores que passaram pelo local acionaram o Corpo de Bombeiros para o resgate. Uma mobilização foi feita para que o lacre pudesse ser removido do bico do animal.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.