Bombeiros resgatam macaco apedrejado em Montes Claros, MG

Testemunhas informaram que animal foi agredido por pessoas que o viram nas proximidades; Ibama alerta sobre a importância dos primatas no controle da febre amarela.

134922
Sagui foi levado para o Ibama e passará por avaliação clínica (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Sagui foi levado para o Ibama e passará por avaliação clínica (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Um macaco foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros nesta quarta-feira (14) em Montes Claros (MG) após ser apedrejado por pessoas que passavam por uma rua do Bairro Funcionários. O primata, segundo os militares, é da espécie sagui.

Os militares informaram ainda que testemunhas viram o momento que algumas pessoas passavam pelo local e atingiram o primata. Inicialmente, os bombeiros identificaram lesões no olho e na boca do macaco.

O sagui foi encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), onde será realizada uma triagem para diagnosticar a gravidade das lesões. “Todos os animais que dão entrada no Cetas passam por este procedimento. Nesta triagem iremos verificar quais os procedimentos a serem adotados durante o tratamento até a recuperação do primata”, explica o analista ambiental do Cetas, Daniel Dias.

Alerta

Segundo informações do analista, o encaminhamento de primatas com ferimentos ao Cetas se intensificou nos últimos anos. “Ainda não fechamos o relatório anual com os números, mas percebemos um aumento neste tipo de registro em 2017 em relação ao ano anterior. Lembramos que o primata é uma sentinela que pode revelar o surgimento da febre amarela. Se matamos o primata, matamos este sentinela. Lembrando sempre que o primata não transmite a doença e o vetor que deve ser eliminado são os mosquitos”, alerta Dias.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.