Cachorro amarrado em poste na PB foi baleado por vingança, diz delegado

O cachorro resgatado após ser encontrado amarrado a um poste e baleado, em João Pessoa, pode ter sido agredido por causa de uma vingança. Ao G1, o delegado Ragner Magalhães, titular da delegacia de Meio Ambiente da capital, disse que, segundo testemunhas, três pessoas teriam imobilizado e atirado contra o cachorro da raça pitbull, após o animal tentar atacar uma delas. Na manhã desta quinta-feira (17) a polícia fazia buscas para tentar identificar os três suspeitos.

O cachorro foi resgatado na noite de terça-feira (15) no bairro de Cruz das Armas pelas ONGs de proteção animal Missão Patinhas Felizes e Harmonia dos Protetores Independentes dos Animais (Harpias). “Temos a materialidade comprovada. O cachorro foi de fato baleado duas vezes, está internado e vai passar por cirurgia. Agora estamos indo em busca de identificar os suspeitos, por isso precisamos da ajuda da população, que pode nos ajudar por meio do Disque-denúncia 197”, acrescentou o delegado.

O animal foi encaminhado para um centro veterinário, passou por atendimento e seguia internado até a manhã desta quinta-feira (17). O cachorro, batizado pelas protetoras de Lenin, deve passar por cirurgia na sexta-feira (18). Ainda de acordo com o delegado do caso, o Instituto de Polícia Científica (IPC) deve fazer exames no animal para identificar o calibre dos projéteis que feriram o animal.

Lenin segue se recuperando dos tiros na clínica (Foto: Andreia Medeiros/ONG Missão Patinhas)
Lenin segue se recuperando dos tiros na clínica
(Foto: Andreia Medeiros/ONG Missão Patinhas)

“Até o momento, nenhuma pessoa ouvida se apresentou como dono do animal. Sabemos, com base em relatos de testemunhas, que três pessoas teriam jogado um lençol em cima do cachorro, imobilizado e depois acorrentado a um poste. Pouco depois, voltaram e balearam duas vezes. A informação é de que eles quiseram fazer justiça com as próprias mãos”, completou.

A realização de um raio-x mostrou que o cachorro está com estilhaços de bala na cabeça e com um disparo alojado no osso do ombro. Na sexta-feira (18), o animal deve passar por uma cirurgia para retirar os estilhaços da cabeça. Quando o quadro do animal se estabilizar por completo, ele será levado para um lar temporário. De acordo com Michelle Cristina e Andreia Medeiros, responsáveis pelo resgate do animal, muitas pessoas já estão querendo adotá-lo.

Ainda de acordo com Andreia Medeiros, da ONG Missão Patinhas Felizes, Lenin segue internado em estado regular e apresenta uma rápida recuperação. Segundo a protetora, o animal já se movimenta e come normalmente. Ela explicou que as duas organizações não-governamentais responsáveis pelo resgate seguem aceitando doações para pagar o tratamento do cachorro.

Redes de proteção resgataram o cachorro (Foto: Reprodução/Facebook)
Redes de proteção resgataram o cachorro (Foto: Reprodução/Facebook)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.