Cachorro é espancado até ficar cego por tentar cruzar com cadela

Caso de maus tratos ocorreu nesta terça (10) no bairro dos Congós. Animal foi operado para a retirada dos olhos.

10315
Cachorro é espancado até ficar cego por tentar cruzar com cadela

A ONG Unidade de Proteção Animal (Upac) vai registrar queixa na polícia nesta quarta-feira (12) sobre mais um caso de maus-tratos a animais em Macapá, AP. Desta vez, um cachorro foi espancado até os olhos saltarem.

O crime ocorreu num trecho da Rua Claudomiro de Moraes, no Bairro dos Congós, na zona sul de Macapá, no início da tarde desta terça-feira (11).

Inicialmente, a suspeita era de que o animal teria sido atropelado, mas o médico veterinário que atendeu o animal disse que não existem indícios de um acidente.

“Não existem escoriações que indicam que foi um atropelamento. Depois que eu postei as fotos, moradores informaram que foi um rapaz o agressor”, comentou o vereador Victor Hugo, da Upac.

Segundo relatos dos moradores, o animal, de aproximadamente 3 anos, teria tentado cruzar com uma cadela na rua, mas foi espancado pelo tutor dela. O agressor, que teria usado uma perna-manca, ainda não foi identificado.

Victor Hugo examina cachorro após resgate. (Fotos: Upac)

O resgate do animal foi feito pelo vereador, que levou o cachorro até uma clínica. Por volta das 18h, ele ainda estava passando uma por cirurgia para a retirada dos olhos.

“Ele já não estava mais enxergando. Um olho saltou, e o outro foi perfurado. O animal está muito ferido, mas existe como controlar o edema. Vai ser complicado cuidar dele, é igual um ser humano que enxerga, e no outro dia não vê mais nada. Ele se assusta, estranha, fica estressado”, comparou.

Victor Hugo vai levar o cachorro para sua casa, até que alguém se interesse em adotá-lo. Ele também recebeu um novo nome, Diego.

“É uma homenagem ao vereador Diego Duarte, que deu R$ 500 para os exames pré-operatórios dele”, justificou.

Fonte: Seles Nafes


Nota do Olhar Animal: Divulguem e pressionem as autoridades para que investiguem este crime, encontrando o agressor do cão. O cachorro ficou cego por conta do espancamento com um pedaço de madeira (perna-manca). Os dados para contato com a delegacia especializada em crimes contra o meio ambiente em Macapá estão disponíveis aqui.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.