Cachorro teve corpo queimado em ataque com óleo diesel se recupera e é adotado no MT

515
Cachorro teve corpo queimado em ataque com óleo diesel se recupera e é adotado no MT

Pouco mais de um ano após ter sofrido um ato de crueldade, o cachorro vira-latas que teve seu corpo queimado vive bem na Comunidade Rural Santa Lucia, em Alta Floresta (779 km de Cuiabá).

O animal chamado Valente teve um pano molhado com óleo diesel jogado em seu corpo para que as chamas o consumissem ainda vivo. Ele foi encontrado por Zenilda Vieira Gonçalves, de 27 anos, em outubro do ano passado e foi tratado de forma voluntária pelo veterinário André Brochini em Alta Floresta (779 km de Cuiabá).

Valente foi encontrada ao lado de uma construção, onde Zenilda trabalhava na época. “A gente achou ele do lado da obra que eu estava trabalhando. No primeiro instante eu só pensei em ajudar. Foi ai que tirei foto dele e postei nos grupos pedindo ajuda e um amigo me indicou o André”, conta Zenilda, que não sabia nem se o animal iria sobreviver.

“Quando cheguei à clínica ele virou pro meu lado e abanou o rabo foi a partir daí que quis adotar ele. Não foi muito fácil, mas consegui”, lembra. Conforme a dona, hoje o animal vive rodeado de pessoas que gostam dele.

No entanto, a crueldade sofrida fez com que Valente desenvolvesse traumas. Nos primeiros meses em sua nova casa ele apresentava medo de vassoura e pedaços de madeira. “Hoje ele conhece o barulho da moto carro e principalmente do caminhão do meu pai ele sai correndo todo feliz”, comemora.

O veterinário que fez o resgate lembra do sofrimento do cachorro. “O animal sofria, era muito assustado, depois foi acostumando com nossa equipe, teve uma funcionária em especial, dona Cleonice que abraçou a causa com muita dedicação, final de semana ela vinha, pois fazia questão de trocar as roupas, e o Valente se apegou muito a ela e vice versa”, ressalta.

O animal ficou sob cuidados por cerca de 60 dias até que foi adotado por Zenilda.

Fonte: Cenário MT

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.