Cadela é abandonada em casa após separação de casal de tutores e é resgatada doente e desnutrida em Cuiabá, MT

Homem ficou com o animal após se separar da mulher e a deixou abandonada em casa por cerca de 30 dias. 'Chuva', como foi batizada, foi levada a uma clínica e está em tratamento.

737
Animal foi encontrado magro, doente e com ferimentos (Foto: Juarez Vidal/ Arquivo pessoal)
Animal foi encontrado magro, doente e com ferimentos (Foto: Juarez Vidal/ Arquivo pessoal)

Uma cadela vira-lata sofreu maus-tratos após a separação de um casal e foi resgatada em uma casa no Parque Atalaia, em Cuiabá, nessa terça-feira (24), data em que completa um ano de vida.

O sargento da Polícia Militar Juarez Vidal, que desenvolve um trabalho de resgate de animais abandonados, conta que o casal havia adotado a cadela havia três meses e, após a separação, o homem a levou para uma casa e a manteve em situação de abandono durante cerca de 30 dias.

De acordo com o policial, uma pessoa que o segue nas redes sociais entrou em contato com ele para fazer o resgate.

“Ele me disse que a viu em uma casa, supostamente abandonada, e a tirou de lá e levou para casa dele”, disse.

Segundo o sargento, o homem disse que não tinha condições de arcar com as despesas da cadela e, algumas pessoas, já estavam fazendo campanha nas redes sociais para encontrar um tutor para ela.

“Quando cheguei ao local, vi que ela estava muito ferida, imediatamente a levei para uma clínica para realizar os devidos tratamentos”, contou.

 Sargento diz que cadela precisa de um lar (Foto: Juarez Vidal/ Arquivo pessoal)
Sargento diz que cadela precisa de um lar (Foto: Juarez Vidal/ Arquivo pessoal)

A caminho da clínica, Vidal disse ter recebido uma ligação de uma mulher que fez questão de adotá-la e já batizou a cachorra de “Chuva”.

A cadela foi submetida a exames, que diagnosticaram a doença de carrapato e imunidade baixa. Ela deve passar por tratamento.

De acordo com o sargento, ela deve receber alta na quinta-feira (26) e realizará o tratamento em casa, durante 28 dias.

A pena prevista para maus-tratos é a detenção de três meses a um ano e multa. Se o animal morrer, a pena pode aumentar de um sexto a um terço, de acordo com a Lei de Crimes Ambientais (9.605/98).

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.