Cadela é morta a facadas durante invasão de domicílio em Parnaíba, PI

Após a crueldade com o animal, o acusado fugiu pulando muros de residências vizinhas.

730

O fato foi registrado no final da tarde deste domingo (08/10) no conjunto habitacional Porto das Barcas, no bairro Planalto Monteserrat, em Parnaíba, no litoral do Piauí. Segundo a Polícia Militar, um homem identificado como Manoel Antônio dos Santos, de 31 anos, teria invadido uma residência para matar o proprietário de nome Antônio de Pádua da Silva Nascimento. Como não teria encontrado ninguém, resolveu esfaquear a cadela que estava no quintal.

Acusado de matar a cadela foi espancado pela população. (Crédito: Kairo Amaral)
Acusado de matar a cadela foi espancado pela população. (Crédito: Kairo Amaral)

Após a crueldade com o animal, o acusado fugiu pulando muros de residências vizinhas. A própria população capturou Manoel dos Santos, conhecido popularmente como “Kenad”, e iniciou um linchamento. O espancamento só foi interrompido com a chegada de uma guarnição do Grupamento de Atendimento Especial a Criança, ao Idoso e a Mulher (GAECIM).

“Eu presto serviços a um oficial da Polícia Militar aqui de Parnaíba e esse Kenad fica dizendo que eu sou fuxiqueiro, que sou eu que os entrego para a polícia. Ele já me ameaçou de morte várias vezes. Dessa vez, ele resolveu tirar a vida da minha cadela e ainda disse que aquelas facadas era só um aviso”, informou o proprietário da casa.

A cadela de nome “Nina” morreu na hora. Devido à tentativa de linchamento, o acusado ficou ferido e teve que receber atendimento no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA). Logo em seguida ele foi encaminhado à Central de Flagrantes de Parnaíba onde foi autuado por quatro crimes: maus-tratos a animais, invasão a domicílio, ameaça e lesão corporal.

Acusado de matar a cadela foi autuado por quatro crimes. (Crédito: Kairo Amaral)
Acusado de matar a cadela foi autuado por quatro crimes. (Crédito: Kairo Amaral)

Por Kairo Amaral

Fonte: Meionorte

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.