Cadela é resgatada após receber dois golpes de facão em Governador Valadares, MG

Uma cadela foi resgatada em Governador Valadares (MG) na manhã desta terça-feira (9) gravemente ferida, após ter sofrido dois golpes de facão. Segundo a Associação de Proteção e Bem-Estar Animal (Aprobem) o animal foi agredido na noite anterior e uma vizinha cuidou da cadelinha até que voluntários da entidade fizessem o resgate.

“Contaram para a gente que uma menina da vizinhança foi brincar com a cadela, mas a criança acabou caindo. O pai veio e deu dois golpes de faca na cachorra, que passou a noite agonizando. Pela manhã, quando recebi o pedido de resgate, parei tudo e vim correndo. Mesmo estando muito ferida, ela não deu trabalho algum, veio quieta no colo da outra protetora que auxiliou no resgate e agora está sendo medicada”, explica Silvana Soares, presidente da Aprobem.

A cadelinha ferida foi levada para uma clínica veterinária, onde primeiro recebeu analgésicos e anti-inflamatórios para amenizar a dor. Ela apresentava dois ferimentos por facão, um no focinho e outro nas costas. Após atendimento veterinário, foi constatado que o golpe no focinho fraturou a mandíbula superior e chegou a atingir a arcada dentária. Já no ferimento das costas ainda não sabe se atingiu a coluna do animal.

Silvana Soares revela que o animal vai precisar passar por cirurgia de reconstrução do focinho, mas além de ser uma região muito vascularizada, existe a suspeita de que a cadela esteja grávida, o que aumenta a complexidade do caso. Voluntários já ofereceram lar temporário para a cadela, mas ela deve permanecer internada pelos próximos dias. No entanto, a associação precisa de doações para custear o tratamento.

Denúncia

A associação recebeu informações sobre o agressor e está tomando providências para que ele possa responder na Justiça. A advogada Ingrid Pessoa, responsável pelo caso, explica que muitas vezes o mais difícil é identificar quem machucou o animal, mas como já possuem essa informação, estão buscando mais elementos para materializar a denúncia.

“Vamos fazer de tudo para que isso não fique impune e para que esse homem responda por esse crime, que pela lei federal 9.605/1988 possui pena de três meses a um ano de prisão, e pagamento de multa. E ainda de acordo com a lei estadual 22.231/2016, se for condenado, o agressor tem ainda que custear os gastos do tratamento e cuidados médicos”, destaca a advogada.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *