Foto: AFP/Mladen Antonov

Cães de rua são mortos para ‘limpar’ cidades russas que sediarão Copa

“Recebemos vários apelos de ativistas pelos direitos dos animais e de cidadãos solidários que dizem que estão sendo realizados tiroteios em massa e eutanásia de animais de rua em várias cidades anfitriãs da Copa do Mundo”, declarou ao diário Parlamentskaya Gazeta o chefe do comitê de proteção ambiental da câmara de deputados, Vladimir Burmatov.

As matilhas de cães de rua, que muitas vezes se mostram agressivos em busca de comida, são comuns nas cidades russas devido principalmente à recusa da população de esterilizar os animais.

No mês passado, o vice-primeiro-ministro russo, Vitaly Mutko, estimou em cerca de dois milhões o número de animais de rua nas cidades que sediarão jogos da Copa do Mundo de 2018. O político pediu aos responsáveis que tomem as medidas necessárias para resolver o problema com humanidade.

Burmatov explicou que o comitê enviou uma carta oficial ao ministro dos Esportes, Pavel Kolobkov, alertando sobre “a destruição em massa de animais de rua” nas cidades-sede, e pedindo que solicite às autoridades regionais que usem “métodos humanos sem causar a morte, mutilando ou lesionando os animais”.

O parlamentar pediu para que os cães sejam enviados a abrigos temporários e esterilizados, e defendeu que estas medidas não são mais caras do que matá-los e melhorariam a imagem da Rússia no mundo.

“Estas ações perturbadoras precisam parar, a reputação de nosso país está em jogo”, alertou Burmatov. “Não somos selvagens que assassinam em massa animais de rua, jogando seus corpos ensanguentados em camiões dirigidos pela cidade”, concluiu.

Em resposta, o ministro dos Esportes afirmou que ordenou as cidades anfitriãs a usarem métodos humanos e evitar uma reação pública negativa, informou o jornal Parlamentskaya Gazeta.

A Copa do Mundo será disputada entre os dias 14 de junho e 15 de julho em 11 cidades russas.

Fonte: Diário Catarinense

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *