Cães e gatos resgatados das ruas vão ser modelos de calendário para 2017

Cães e gatos resgatados das ruas de Macapá e adotados por famílias serão a atração de um calendário anual, que será lançado em 2017. A proposta é de uma clínica veterinária particular da capital, que vai selecionar 12 animais para estrelarem o projeto, que tem o objetivo de incentivar a adoção.

A seleção dos animais que vão compor o calendário denominado “São Lázaro 2017” será  até o dia 11 de novembro, nas redes sociais. Para participar, os tutores devem enviar fotos para a página da empresa, no Facebook, contando a história de como os animais foram adotados. As votações também serão publicadas na rede social Instagram, informou o proprietário da empresa Álvaro Renato Cavalcante.

Seleção de animais ocorre até o dia 11 de novembro (Foto: Divulgação)
Seleção de animais ocorre até o dia 11 de novembro (Foto: Divulgação)

“Não basta apenas mandar a foto, tem que contar como ocorreu o resgate dos animais, que podem ser cães ou gatos. Essa é uma forma de ajudar a incentivar às pessoas para que possam adotar mais animais, que estão nas ruas ou abrigos”, reforçou o proprietário.

As fotos dos cachorros que vão ilustrar as páginas dos 12 meses do calendário serão feitas em ensaio profissional, e os vencedores ganharão brindes e um book fotográfico. O projeto é feito em parceira com a ONG Anjos Protetores, que resgata animais abandonados nas ruas.

O envio das fotos para o projeto pode ser feito até as 23h59, do dia 11 de novembro. Serão contabilizadas curtidas, comentários e compartilhamentos. As 12 fotos que obtiverem os maiores números nesses quesitos serão as ganhadoras.

Após ser confeccionado, o calendário será distribuído na clínica veterinária. A divulgação dos ganhadores será feita no dia 12 de novembro, às 18h, no Facebook.

Vencedores ganharão brindes e cães terão book fotográfico (Foto: Divulgação)
Vencedores ganharão brindes e cães terão book fotográfico (Foto: Divulgação)

Por Jéssica Alves 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.