Animais aguardam adoção em Palmas (Foto: Divulgação)

Cães ficam sozinhos após morte de professora e amigos tentam encontrar novos lares

Os cachorros que eram da professora Danielle Christina Lustosa estão sendo colocados para adoção. Ela era apaixonada por cães e a maioria dos animais foi resgatada das ruas, mas como a mulher não tem parentes em Palmas, eles ficaram recebendo cuidados de amigos. Ao todo, são nove cachorros que precisam de um novo lar.

Danielle Christina foi encontrada morta com sinais de estrangulamento e o principal suspeito do crime é o ex-marido dela, o médico Álvaro Ferreira da Silva. Ele teve a prisão decretada e é considerado foragido. O corpo da professora foi velado em Palmas nesta terça-feira (19) e será levado para Curitiba (PR), onde será cremado.

“Estamos procurando um lar temporário para eles. Colegas da escola onde ela trabalhava devem adotar alguns em memória da morte dela, porque ela gostava muito dos animais. Não tem como ficarem aqui porque a gente precisa vir aqui alimentar [na casa da professora] e é um sentimento ruim”, disse Giane Oliveira da Silva, amiga da professora.

A maioria dos animais tem raça indefinida. “Nós fazíamos parte de um grupo que resgata e busca lares para animais de rua. Todos eram muito bem tratados e precisamos de pessoas que possam dar um lar temporário ou adotar. Depois, a gente vai fazer uma triagem e um termo de adoção.” Informações no telefone 63 9942-6118.

Entenda

Para a polícia, o médico Álvaro Ferreira da Silva é o principal suspeito do crime. Ele tinha sido preso por agredir a vítima no sábado (16), mas foi solto no dia seguinte após uma audiência de custódia. A professora foi encontrada morta com sinais de estrangulamento na segunda-feira (18).

Durante a audiência de custódia, a promotoria pediu que o médico continuasse preso. Porém, após interrogar o suspeito, o juiz Edimar de Paula decidiu que não era necessária a prisão e determinou a liberdade sem pagamento de fiança. No depoimento, o médico negou ter agredido a ex-mulher.

A briga não foi a primeira. Danielle e Álvaro viveram juntos durante quase 20 anos, entre 1997 e 2016. O processo de separação não foi amigável. Ele teria inclusive retirado veículos que pertenciam a Danielle da casa dela e pedido que a água e a luz do imóvel fossem desligadas.

O crime

A professora Danielle Christina Lustosa Grohs foi encontrada morta na casa dela, na quadra 1.004 Sul em Palmas, na noite de segunda-feira (18). O principal suspeito do crime, de acordo com a Polícia Militar, é o ex-marido da pedagoga, o médico Álvaro Ferreira da Silva. Ele tinha sido preso por agredir Danielle no sábado (16) e foi solto após audiência de custódia no domingo (17).

De acordo com o advogado dela, Edson Monteiro de Oliveira Neto, o ex-marido já havia ameaçado matá-la outras vezes. O advogado informou que chamou a polícia após não conseguir contato com ela durante todo o dia.

O corpo de Danielle foi localizado de bruços na cama. O registro da ocorrência feito pela Polícia Civil aponta que foram encontrados hematomas no pescoço da professora e havia odor característico de urina no short que a vítima vestia.

O corpo foi levado para o IML de Palmas e liberado para a família na tarde desta terça-feira (19). O laudo oficial da perícia, que vai confirmar as causas da morte, deve ficar pronto em 10 dias.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.