MS TresLagoas antirrabica H

Campanha de vacinação antirrábica é adiada por falta de doses em Três Lagoas, MS

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde as doses estão atrasadas, porque estão faltando matéria-prima para elaboração da vacina.

Por Ariane Pontes

MS TresLagoas antirrabica

Prevista para iniciar em junho, a campanha de vacinação antirrábica, promovida pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), foi adiada por falta de doses. A expectativa era de antecipar a campanha para o início de junho. No entanto, encerrado o mês, a mobilização segue sem data prevista.

A antecipação da campanha deve-se ao surto de raiva que aconteceu nas cidades de Corumbá e Ladário. Além disso, no mês de maio, um homem de 38 anos, residente da cidade de Corumbá morreu diagnosticado com raiva humana.

Segundo o Coordenador do Centro de Zoonoses de Três Lagoas, Christóvam Tabox Bazan, a campanha ainda não começou porque as doses não foram entregues pela Secretária de Estado de Saúde do Mato Grosso do Sul.

Todas as doses existentes no Estado foram enviadas para as duas cidades com surto da doença, onde começou a campanha 2015 contra a raiva. Mas, desde o início deste mês, já não é possível encontrá-las nas duas cidades.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a vacina está em falta em todo Mato Grosso do Sul, pois o Ministério da Saúde alega que falta matéria-prima para que os laboratórios produzam os componentes da dose.

A estimativa é que a cidade possua 12 mil cães e três mil gatos. Geralmente, a campanha acontece em Três Lagoas no meses de agosto a outubro. No ano passado, foram vacinados 8.577 cachorros e 1.230 felinos. A meta de animais a serem vacinados neste ano é determinada pelo Ministério da Saúde, levando em base o número de habitantes por município. 

Em Corumbá, 33 cães e um morcego foram diagnosticados com raiva. Após 20 anos sem nenhum óbito, Mato Grosso do Sul registrou a primeira morte por raiva. O último caso havia sido registrado em 1994.

Fonte: JP News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.