Canil clandestino mantinha cães em situação de maus-tratos em Conceição da Feira, BA

541
Foto reprodução/ Local insalubre contribuia para o adoecimento dos animais (Foto: Divulgação)
Foto reprodução/ Local insalubre contribuia para o adoecimento dos animais (Foto: Divulgação)

Cerca de 50 cães, que viviam em situação de maus tratos, foram resgatados na terça-feira (3), no que seria um canil clandestino no município de Conceição da Feira (a 37 km de Feira de Santana). Os animais eram mantidos em uma chácara na zona rural da cidade.

Segundo a ativista e vereadora Ana Rita Tavares, a descoberta foi realizada pelo delegado de polícia de Conceição de Feira, Gustavo Coutinho. Durante uma perseguição policial, ele encontrou o local, onde vivam quase 50 animais das raças Lhasa apso, Yorkshire, ChowChow, Labrador, Shih Tzu, Basset, entre outras.

O dono do sítio, conhecido como André, não estava no local. Ele confinava os animais para reprodução e venda dos filhotes em Salvador. Os cachorros eram mantidos em correntes presas no teto, de modo que não conseguiam sequer sentar, além de conviverem em meio a fezes e muita sujeira. “Isso que podemos chamar de um cenário de horror: quase não havia ração, água, sem contar o ambiente insalubre, combinação responsável por encontrarmos os animais nesse estado esquelético que estão”, relatou Ana Rita.

A Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB Feira acompanhou a ação por meio de sua presidente, Carolina Busseni. “Quando recebemos a denúncia imaginávamos que o local estava feio, mas quando cheguei aqui vi que era um inferno. Esses animais foram submetidos a todos os tipos de maus tratos, isso aqui na verdade é um crime de exploração em que o dono usa esses animais para procriar e revender os filhotes, mas não transmite qualquer tipo de cuidado. Os animais foram encontrados em meio a fezes e urina, magros, precisando de comida e assistência veterinária e alguns mutilados”, disse a advogado ao jornal Folha do Estado.

A ação contou com o apoio da União de Entidades Protetoras dos Animais da Bahia (Unimais) e integrantes do Poder Legislativo de Conceição da Feira, além da Polícia Militar.

Ainda de acordo com Busseni, dois homens estavam trabalhando em situação análoga à escravidão e foram conduzidos à delegacia para prestarem esclarecimento.

Os animais também foram levados à unidade policial para serem catalogados e estarão disponíveis para fiéis depositários.

Fonte: Click Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.