Cão ataca homem e polícia investiga condições de maus-tratos em Vilhena, RO

Segundo veterinária, ambiente de abandono desencadeou alto nível de estresse no animal. Dono do cachorro é irmão da vítima, que teve escoriações, mas passa bem.

789
Cão ataca homem e polícia investiga condições de maus-tratos em Vilhena, RO
Moradora da rua relatou que animal está há um mês abandonado e que já a atacou durante esse período (Foto: Extra de Rondônia/Divulgação)

Um homem de 37 anos foi atacado pelo cachorro do irmão na última quinta-feira (13), no Jardim das Oliveiras em Vilhena (RO), distante 700 quilômetros de Porto Velho. A vítima pediu ajuda e foi socorrida por um policial militar que passava pela rua. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil, pois o cachorro foi encontrado em condições de maus-tratos.

No Hospital Regional, a vítima relatou à polícia que na manhã de quinta foi a casa do irmão, que está viajando, buscar o cachorro para levá-lo a outro local. Porém, ao abrir o portão, o animal o atacou mordendo-lhe as mãos, pernas e braços.

O homem disse que começou a gritar por socorro e foi atendido por um policial que estava passando nas proximidades. Em depoimento, a autoridade disse que precisou utilizar a arma de fogo e efetuar um tiro contra o cachorro.

Em seguida, o Corpo de Bombeiros foi acionado e levou a vítima para receber atendimentos médicos na unidade de saúde. Uma equipe da PM chamou uma médica veterinária, que sedou o animal e tratou o ferimento dele.

A profissional declarou que o cachorro estava em condições de abandono e que isso desencadeou um alto nível de estresse nele. A polícia conversou ainda com uma mulher de 46 anos que mora na rua. Ela contou que o cão está abandonado há cerca de um mês, sem água e alimento, e que, inclusive, havia a atacado também durante esse período.

A Vigilância Sanitária compareceu ao local e atestou que o animal vivia em um ambiente impróprio. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil. O dono do cachorro pode responder por maus-tratos.

O cão foi levado para a casa da vítima, que já saiu do hospital e se responsabilizou por cuidar do animal.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.