Wellington com a cachorra Pirata: solidariedade no Gama. - Foto: Beatriz Artigas

DF tem 7 denúncias de maus-tratos a animais por dia; saiba como ajudar

Wellington Fabiano e Janaína Fernandes são voluntários do abrigo Flora e Fauna, no Gama (DF), (saiba a história do abrigo aqui) e transformaram em rotina a ajuda a animais que foram abandonados e muitas vezes que sofreram maus-tratos.  Para Wellington, o trabalho que ele faz promove um sentimento de dever cumprido ao ver aquele animal ser adotado. Esse é o caso da cadela Pirata. Ela foi encontrada em um lote junto a aproximadamente 80 animais que foram abandonados em uma invasão de terreno.

Justiça mantém proibição de venda de animais em ruas e feiras do DF

Justiça mantém proibição de venda de animais em ruas e feiras do DF

A Justiça do Distrito Federal manteve a decisão de proibir a venda de animais em ruas, principalmente na Feira dos Importados. Quem descumprir a medida pode ser multado em R$ 10 mil. A decisão é fruto de uma ação popular que contesta a prática ilegal de comercializar animais domésticos e critica a omissão do Estado.

Afonso Hamm lembrou que uma Emenda Constitucional aproada no ano passado liberou essas práticas, quando feitas dentro de manifestações culturais - Leonardo Prado / Câmara dos Deputados

Vergonha: Comissão do Esporte rejeita proibição de perseguição de animal seguida de laçada em rodeio

A Comissão do Esporte rejeitou proposta do deputado Ricardo Trípoli (PP-SP) que proíbe perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animais em rodeios ou eventos parecidos (PL 2086/11). A proposta define punições que poderiam chegar a multa de R$ 30 mil para quem não cumprir a determinação. Pelo texto, seria considerado infrator o proprietário do local onde forem executadas as práticas contra os animais.

Lei que aumenta pena para crime de maus-tratos PREJUDICA animais

Lei que aumenta pena para crime de maus-tratos PREJUDICA animais

Tramita no Congresso Nacional o PLS 470/2018, projeto de lei proposto pelo senador Randolfe Rodrigues (REDE/AP), que modifica o artigo 32 da lei 9.605/98, para aumentar as penas do crime de maus-tratos e responsabilizar os estabelecimentos comerciais que concorrerem para as práticas criminosas previstas na referida norma.