Boto-cinza é encontrado morto em praia de Vila Velha, ES

Boto-cinza é encontrado morto em praia de Vila Velha, ES

Um boto-cinza macho foi encontrado morto na manhã desta terça-feira (17) na praia do Barrão, na Barra do Jucu, em Vila Velha. O animal é da família dos golfinhos. Segundo o Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (Ipram), a principal suspeita é de que ele tenha sido morto por causa da pesca predatória na região.

Após proibição de animais de grande porte na Grande Vitória (ES), carroceiros interditam BR 101 na Serra

Após proibição de animais de grande porte na Grande Vitória (ES), carroceiros interditam BR 101 na Serra

Depois da lei que proíbe a permanência e utilização de animais de grande porte em cidades capixabas com mais de 100 mil habitantes, carroceiros interditaram a BR 101 em protesto. De acordo com pessoas que passavam pelo local, o bloqueio aconteceu entre os bairros Laranjeiras e José de Anchieta, na Serra, no Km 266, em frente a um supermercado, na manhã desta sexta-feira (13). Eles ainda atearam fogo em pneus.

Elefante-marinho 'Fred' recebe tratamento de pele no ES

Elefante-marinho ‘Fred’ recebe tratamento de pele no ES

O elefante-marinho apelidado de Fred, que reapareceu na manhã deste sábado (31) em uma praia de Jacaraípe, na Serra, Grande Vitória, recebeu tratamento de pele e continua sendo monitorado pelo Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (Ipram).

Banhista tenta montar em elefante-marinho machucado em praia da Serra

Banhista tenta montar em elefante-marinho machucado em praia da Serra, no ES

Conhecido e querido pelos capixabas desde 2012, o elefante-marinho batizado de “Fred” veio passar o Réveillon nas areias de uma praia da Serra. Entretanto, contrariando os pedidos de ambientalistas, muitas pessoas não respeitam o repouso do pinípede: família de mamíferos que inclui focas, morsas, elefantes, leões e lobos-marinhos.

Por menos abandonos de animais domésticos no Espírito Santo

Por menos abandonos de animais domésticos no Espírito Santo

Até o dobro de chamados de ajuda para “doação” de animais domésticos, na verdade, devolução ou entrega de pets que, devido às viagens de férias de verão, não cabem mais nos planos das famílias. Essa é a percepção de um dos abrigos de animais da Grande Vitória, que, todos os anos, vêm o triste filme se repetir. Não só aumentam – quase dobram – o número de abandono de animais, como reduzem muito o número de adoções nessa época.