Paraíba – Olhar Animal
Cerca de 14 gaiolas com aves foram apreendidas pela polícia. Foto: Joana Brito/TV Manaíra

Homens são presos por tráfico de drogas e criação ilegal de passarinhos na PB

Com o idoso de 72 anos, responsável pelas gaiolas, foi apreendido um revólver calibre 38 com registro vencido

Uma operação deflagrada pela Polícia Militar na manhã desta sexta-feira (3) levou à prisão dois homens na cidade de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. Os suspeitos são acusados de tráfico de drogas, crime ambiental e porte ilegal de armas. De acordo com a PM, cerca de 18 gaiolas com aves e um revólver calibre 38 foram apreendidos com um idoso de 72 anos.

Puã, como o peixe-boi é chamado, já foi atropelado duas vezes (Foto: Fundação Mamíferos Aquáticos/Divulgação)

Após atropelamento de peixe-boi na PB, fundação faz vídeo para evitar acidentes

Vídeo dá orientações para que condutores de embarcações motorizadas evitem acidentes.

O peixe-boi marinho conhecido como “Puã”, que foi reintroduzido na Área de Proteção Ambiental da Barra do Rio Mamanguape, localizada no Litoral Norte da Paraíba, é o protagonista de um vídeo, desenvolvido pela Fundação Mamíferos Aquáticos, que apresenta orientações para evitar acidentes entre esses animais e embarcações motorizadas.

Denúncia feita pela OAB-PB foi encaminhada ao Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (Foto: Reprodução)

Ex-secretário envolvido em mortes de cães em Igaracy, PB, é alvo de pedido de cassação profissional como veterinário

OAB-PB solicitou cassação de registro do veterinário e ex-secretário de Saúde de Igaracy, no Sertão.

A Comissão de Direito Animal da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Paraíba (OAB-PB) e o Núcleo de Extensão de Justiça Animal da UFPB entram denúncia solicitando a cassação do registro profissional do ex-secretário de Saúde da cidade de Igaracy, no Sertão paraibano, envolvido na matança de 31 cachorros que viviam nas ruas da cidade, em março deste ano.

Polícia Civil investiga Centro de Zoonoses por eutanásia de animais sem exames laboratoriais em João Pessoa, PB

Quatro gatos com suspeita de esporotricose foram sacrificados apenas com exame clínico.

A Delegacia de Crimes contra o Meio Ambiente vai investigar a morte de animais, sem laudos, no Centro do Zoonoses de João Pessoa. O presidente da Comissão de Direito Animal da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba, Francisco Garcia, denunciou nesta terça-feira (17) que a eutanásia está sendo praticada pelo órgão sem que sejam feitos exames laboratoriais. Quatro gatos com suspeita de esporotricose foram sacrificados apenas com exame clínico.