perfil catia

Ecologismo e antiespecismo: discrepância científica ou moral?

Frequentemente é defendida a existência de uma discrepância científica entre o ecologismo e o antiespecismo. Pensa-se que somente a partir de uma posição ecologista é possível ter um ponto de vista informado de acordo com o que nos dizem as ciências naturais. Esta ideia assenta, contudo, num erro. É possível, manter, com o mesmo rigor científico, uma posição antiespecista que estenda a consideração moral a todos os animais não humanos.
perfil catia

Deixá-los em paz? Ajudando os animais na natureza*

Há um grande número de intervenções humanas levadas a cabo para ajudar os animais que vivem na natureza. Por exemplo, em países como a Índia, Estados Unidos ou Canadá, é habitual distribuir comida a animais selvagens que se encontram famintos devido à escassez de recursos provocada por um clima extremo.

Sofrimento distante e a abordagem relacional à ética animal – Parte II

Na primeira parte deste artigo vimos em que consistia a abordagem relacional à ética animal e as implicações que se derivam desta posição para a consideração do sofrimento de seres distantes, humanos e não humanos. Vimos que aceitar esta posição tem consequências altamente implausíveis. Se é certo que não temos obrigações de ajudar os animais selvagens porque, ao contrário do que acontece com os animais domésticos, não estamos causalmente relacionados com o seu sofrimento, então, também não teremos a obrigação moral de ajudar, por exemplo, outros seres humanos distantes vítimas de desastres naturais.

A rainha ferida: o caso da leoa Siena e o sofrimento dos animais selvagens

Existe, hoje em dia, a crença amplamente difundida segundo a qual os seres humanos devem abster-se de actuar de formas que ponham em perigo a conservação da vida selvagem, em particular, daquelas espécies em perigo de extinção, assim como de levar a cabo ações que promovam a sua persistência ao longo do tempo. Têm sido, nesse sentido, implementadas medidas legislativas que perseguem esse fim, tais como a proibição da caça furtiva, a restrição da construção em zonas naturais, ou a criação de reservas para albergar animais que pertencem a espécies ameaçadas. As medidas de conservação exigem frequentemente que os seres humanos intervenham na natureza de modo a ajudar os animais selvagens que satisfazem certas condições.

Sofrimento distante e a abordagem relacional à ética animal – Parte I

Um dos preconceitos mais enraizados na nossa tradição moral é a ideia segundo a qual a distância delimita as fronteiras da consideração moral. Isto é, enquanto temos a obrigação de ajudar alguém em necessidade que se encontra perto de nós, não temos tal obrigação para com aqueles em circunstâncias similares, em lugares distantes. Teóricos como Peter Singer (1972), Peter Unger (1996) e Shelly Kagan (1989), disputaram esta ideia defendendo que os interesses de estranhos devem contar tanto como os interesses de amigos ou compatriotas.
- Apoio -

Petições

Últimas notícias

O primeiro grupo de 12 filhotes foi resgatado no fim de abril - Foto: Chernobyl Nuclear Power Plant

‘Cães radioativos’ de Chernobyl serão postos para adoção nos EUA

Após a explosão do reator da Usina Nuclear de Chernobyl, em abril de 1986, milhares de famílias foram evacuadas às pressas deixando para trás...
Foto: reprodução/Facebook

Hospital veterinário público de São Paulo pode ser referência para Osasco

O Hospital Veterinário Público, instalado no bairro do Tatuapé, custeado pela Prefeitura de São Paulo e administrado pela ANCLIVEPA (Associação Nacional dos Clínicos Veterinários...
Imagem meramente ilustrativa. (Foto: Maria Tereza Correia/EM)

MP se mobiliza para liberação de caminhões paralisados com animais

Nesta quarta-feira, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) publicou uma recomendação para fiscalização de possíveis caminhões paralisados na greve carregados com animais vivos....

Visite o site