Rodeios, vaquejadas e cavalgadas – Olhar Animal
Brasília - Vaqueiros protestam, na Esplanada dos Ministérios, contra a proibição da vaquejada. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Decisão do STF na próxima semana pode tornar vaquejadas ilegais

Magistrados julgam pedido do ex-procurador-geral da República para suspender Emenda Constitucional aprovada no Congresso

Em menos de uma semana, mais um capítulo do impasse entre ambientalistas e vaqueiros deve ocorrer em Brasília. A ministra Cármen Lúcia agendou o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4983, que julga a prática da vaquejada, para a próxima quinta-feira, 9. A medida, apresentada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede que seja suspensa a decisão do Congresso de tornar legal a atividade.

Turismo cruel: 12 práticas que maltratam os animais

Eu gostaria de não precisar escrever esse post. Mas, infelizmente, continuo vendo diversas “atrações turísticas” que exploram animais. Igualmente cruel é quem paga para ver esses shows de horrores, que levam animais à fadiga, à loucura e à morte.

Projeto de Lei que proíbe rodeios e vaquejadas avança no Congresso

Projeto de lei que proíbe rodeios e vaquejadas avança no Congresso

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei (PL 2086/11) que proíbe a perseguição e laçada de animais em rodeios, vaquejadas e eventos similares. A proposta prevê que quem descumprir a norma pode ser multado em até R$ 30 mil.

Galos foram encontrados em propriedade rural em Itapeva (Foto: Divulgação/PM Ambiental)

Sabesp manda desocupar imóvel usado como arena para rinhas de galo em Itapeva, SP

Polícia Ambiental encontrou 83 galos com sinais de maus-tratos no bairro da Várzea. Animais foram achados com um funcionário aposentado da Sabesp; empresa alega que está investigando o caso.

A Sabesp informou nesta quarta-feira (11) que enviou equipes jurídica e administrativa da empresa para vistoriar a propriedade rural, onde a Polícia Militar Ambiental encontrou 83 galos com sinais de maus-tratos e que estavam sendo usados para rinhas de briga.

Sindicato Rural de Jacareí, onde a festa estava prevista para acontecer (Foto: Camilla Motta/G1)

Maus-tratos: Justiça suspende rodeio em festa agropecuária em Jacareí, SP

Evento está previsto para ter início nesta quinta-feira (12). Para realização do evento, também é necessário os alvarás de funcionamento, que ainda estavam pendentes até a noite desta quarta.

A Justiça determinou na última terça-feira (10), por meio de liminar, a suspensão do rodeio no evento agropecuário Agrofest em Jacarei (SP). O evento, previsto para começar nessa quinta-feira (12), ainda depende de alvarás de funcionamento para ser liberado. Cabe recurso à decisão. (leia mais abaixo)

Foto: Divulgação

Após morte de peão, ativistas criticam realização de rodeios em MS

Defensores de animais reclamam de maus-tratos aos touros que participam destes eventos

Após a morte de um peão em Paranaíba, membros de instituições e ativistas na luta pelo fim dos maus-tratos animais criticam a prática de rodeio e vaquejadas no país e destacam que fica cada vez mais claro que os eventos não podem ser considerados parte da cultura brasileira.

Vaquejada entra novamente em pauta no STF

Vaquejada entra novamente em pauta no STF

Tema deve ser julgado no dia 9/8. Em novembro do ano passado, medida cautelar pediu que o órgão suspendesse as leis que regulam a atividade

A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4983, que julga a prática da vaquejada, será discutida novamente no Supremo Tribunal Federal (STF) no próximo dia 9/8.

Prova de vaquejada é suspensa por maus-tratos em Pedra Azul (MG) após promotoria recorrer de decisão em primeira instância

Justiça chegou a autorizar o evento, mas promotores recorreram, alegando que prova não assegura o bem-estar dos animais; vaquejada estava programada para esta sexta (29) e sábado (30).

A prova da vaquejada em Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha, foi suspensa depois que a Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente recorreu da decisão em primeira instância que autorizava a realização do torneio.