Solidariedade – Olhar Animal
Animal comunitário é aquele que apesar de não possuir um tutor, estabelece laços de afeto e dependência com os membros da população local. (Crédito: Divulgação)

Projeto de lei garante proteção e cuidados aos animais comunitários em São Caetano do Sul, SP

Ubiratan Figueiredo protocolou projeto de lei, de número 3010/18, que dispõe sobre a proteção e cuidados com animais comunitários e transitórios que tenham sido abandonados nas vias de SCS.

Segundo o projeto, o animal comunitário é aquele que apesar de não possuir um dono, estabelece laços de afeto e dependência com os membros da população local. Já o transitório não tem vínculo afetivo com a população, mas pode receber atenção de passagem, por exemplo, alimentação.

Beaux tem uma beleza cheia de charme. (Foto: Instagram)

Cão rejeitado por ter deformidade encontra uma família amorosa e muda o comportamento

Antes de começar a matéria de hoje, uma reflexão: alguma vez você se sentiu rejeitado por não corresponder aos padrões de beleza impostos pela sociedade?

Beaux Tox, mesmo sendo um cãozinho, foi negligenciado simplesmente por ter uma aparência diferente. Este Labrador Retriever foi esmagado dentro do ventre da mãe, quanto ela estava grávida de mais seis filhotes. Por isso, ele nasceu com uma deformidade facial.

Cachorro com leishmaniose aguarda adoção na Zoonose (Foto: Arquivo pessoal)

Cachorro com leishmaniose escapa da eutanásia no DF depois de um pedido de adoção

Secretária recorreu à Justiça para adotar animal; audiência está marcada para 17 de agosto. Tratamento é alternativa para morte de animais com a doença.

Bruce é um buldogue americano que estava “no corredor da morte” do Centro de Controle de Zoonoses de Brasília quando a secretária Ana Cláudia Magni entrou com um pedido de adoção. A zoonoses negou porque o cachorro tem leishmaniose, mas Ana recorreu à Justiça do DF.

Keize e Luis Henrique com Netuno, o novo integrante da família. (Foto: Divulgação)

Cão que esperava por adoção em canil público desde 2012 recebe um novo lar

Casal de Bom Retiro do Sul adotou “Netuno”, o cão mais antigo do Canil de Lajeado.

Desde 2012 o cão Netuno estava abrigado no Canil de Lajeado. Na última sexta-feira, dia 27, ele foi adotado pelo casal bom-retirense Luis Henrique Schmidt, 23 anos, e Keize Karine Stamm, 18 anos. Após anos de espera, o cãozinho que sofria de maus tratos no passado, ganhou um lar com muito amor para receber, e também para dar.