Cachorro Amarelinho é muito carinhoso — Foto: Ib Pimentel/Arquivo Pessoal

Cachorro ganha cadeira de rodas artesanal depois de ser atropelado e perder movimentos das patas em AL

Um cachorrinho ganhou a chance de andar de novo depois de ser atropelado ao tentar atravessar uma rodovia e ficar sem os movimentos das patas traseiras. O Amarelinho cativou a família Pimentel, que mora em uma fazenda em Santana do Mundaú, interior de Alagoas, e decidiu adotá-lo.

LEIA MAIS Cachorro ganha cadeira de rodas artesanal depois de ser atropelado e perder movimentos das patas em AL
'Faria tudo de novo', diz educador físico que se arriscou para salvar cachorra em correnteza

‘Faria tudo de novo’, diz educador físico que se arriscou para salvar cachorra em correnteza

O morador de Lins (SP) Raphael Frederico Germano, que ajudou a salvar uma cachorra que estava se afogando dentro do rio Campestre durante uma chuva forte que atingiu a cidade, no sábado (13), afirmou ao G1 que mesmo com o risco de também se machucar faria tudo de novo para resgatar o animal.

LEIA MAIS ‘Faria tudo de novo’, diz educador físico que se arriscou para salvar cachorra em correnteza
Vítimas de maus tratos: Campanha solidária busca ajuda para Guerreiro e Neguinha lutam pela sobrevivência em São Carlos, SP

Vítimas de maus tratos: Campanha solidária busca ajuda para Guerreiro e Neguinha lutam pela sobrevivência em São Carlos, SP

Dois cachorrinhos, vítimas de maus tratos, lutam pela sobrevivência em São Carlos e passaram por procedimentos cirúrgicos em Jaboticabal. A protetora de animais Dora Oliveira Soares, da ONG Patinhas Carentes, realiza campanha e busca recursos para que ambos possam sobreviver.

LEIA MAIS Vítimas de maus tratos: Campanha solidária busca ajuda para Guerreiro e Neguinha lutam pela sobrevivência em São Carlos, SP
Fotógrafa tira fotos de cães de rua idosos para incentivar adoção tardia

Fotógrafa tira fotos de cães de rua idosos para incentivar adoção tardia

O Projeto Olhar Curupira foi criado depois que minha cachorra Tutu que ficou comigo por quase 19 anos se foi, e durante os últimos anos da vida ela ficou senil, a idade fez com que ela não enxergasse mais, não ouvisse mais, no último ano tínhamos que escalar aqui em casa quem “dormiria” com ela, pois ela latia assustada durante a noite, tínhamos que tapar qualquer lugar que ela pudesse se enfiar, dar alimento na boca… às vezes ela não nos reconhecia, mas não tinha problema, nós sabíamos quem ela era e ela já tinha dado amor de mais para…

LEIA MAIS Fotógrafa tira fotos de cães de rua idosos para incentivar adoção tardia