Protetor não é acumulador: cuidado com essa construção especista!

Na última edição do programa global Profissão Repórter, mais uma vez, foi abordada a síndrome do hoarding, ou do acumulador. É um tema chamativo, que desperta no público aquela agradável sensação de descobrir-se normal e bem adaptado aos padrões vigentes, pela simples contemplação das esquisitices alheias. E não poderia faltar, é claro, o maluco mor, o acumulador/colecionador de animais, o transgressor insano que escolhe enxergar o outro nas espécies não humanas.

LEIA MAIS Protetor não é acumulador: cuidado com essa construção especista!

Assassinato na GNT: um não saber sabendo…

Tinha uns oito ou nove anos quando me exportaram, por duas semanas, para a fazenda de uma tia. Minha irmã estava com sarampo complicado – naquele tempo todas as crianças tinham sarampo – e ninguém mais podia se ocupar de mim. Chegar naquele lugar fora do meu tempo e espaço conhecidos já foi fantástico por si; à noite, sapos e grilos rivalizavam com o ruído do gerador, que ficava ligado só até as nove. 
LEIA MAIS Assassinato na GNT: um não saber sabendo…

Ao Açougueiro Vegano: uma resposta ao ataque da National Hog Farmer contra o projeto vegano The Herbivorous Butcher

Em 25 de janeiro, a editora do blog National Hog Farmer (entidade americana que explora porcos para abate) Cheryl Day, publicou um artigo criticando a proposta do The Herbivorous Butcher, um bistrô vegano inaugurado nos EUA que oferece alternativas vegetais à carne e aos laticínios. 
LEIA MAIS Ao Açougueiro Vegano: uma resposta ao ataque da National Hog Farmer contra o projeto vegano The Herbivorous Butcher

Divino é não matar

Poucas dezenas de pessoas  compareceram à PUCRS em Porto Alegre, numa tarde chuvosa em meados de abril, para ouvir a palestra “Aprender a tocar o outro: uma ética Animal na filosofia de Derrida”, com o professor Patrick Llored, da Université Jean Moulin Lyon 3, na França.
LEIA MAIS Divino é não matar

Sobre Maupassant, sacrifícios e o direito assegurado de maltratar animais no Rio Grande do Sul…

No conto Bola de Sebo, de Guy de Maupassant, a prostituta Bola de Sebo viaja pela França a bordo de uma carruagem em fuga, durante a invasão das tropas prussianas. Na mesma carruagem e na mesma fuga, encontram-se outros representantes da sociedade francesa da época: burgueses, nobres, um padre, um agitador político. 
LEIA MAIS Sobre Maupassant, sacrifícios e o direito assegurado de maltratar animais no Rio Grande do Sul…
Dia de matar o porco

Dia de matar o porco

Venho de uma capital onde os pedaços de carne nascem nas bandejas e frangos felizes usam capacetes enquanto correm para as panelas. Aqui, existe o dia de matar o porco. É um evento social durante o qual meninos tornam-se homens e homens certificam-se de que ainda são. Mulheres não comparecem, mas comentam entre si, com um sorrisinho entre orgulhoso e condescendente: ‘eles foram matar o porco’.
LEIA MAIS Dia de matar o porco

Ansiedade de separação

Max, o akita da vizinha, passou a noite chorando. Há semanas uiva ininterruptamente, dia e noite, pois perdeu a mãe e única companhia com quem dividia o espaço diminuto do pátio onde vive. A velhinha da casa ao lado está revoltada: ‘Porque não prendem ele lá atrás pra gente não ouvir esses gemidos?’ Porém, não pretende dizer nada; vive ali há muito tempo e nunca teve problemas com vizinhos. Comento com a veterinária da cidade, ela conhece Max desde que nasceu.
LEIA MAIS Ansiedade de separação

Caso Instituto Royal: Quando ‘não’ quer dizer ‘sim’

Sempre apanhada de calças na mão quando se trata de perceber os movimentos sociais autênticos, a mídia mainstream reagiu ao resgate dos beagles do Instituto Royal da mesma forma como noticiou as manifestações de rua de junho último. Ansiosa por ser mais realista que o rei, num primeiro momento alinhou-se instintivamente ao poder hegemônico: os manifestantes eram “vândalos” e “baderneiros”; “o movimento não representava a maioria”, e “existem formas civilizadas de reivindicar”.
LEIA MAIS Caso Instituto Royal: Quando ‘não’ quer dizer ‘sim’