LIVROS sonia acertos 300px

Para adquirir as obras de Sônia T. Felipe

Veja como adquirir as obras da filósofa e pesquisadora Sônia T. Felipe.

Obras disponíveis

 

O livro Acertos abolicionistas: a vez dos animais, indispensável para quem luta em defesa dos direitos animais e leva às pessoas esclarecimentos e conceitos éticos essenciais ao movimento abolicionista.

Ao todo, são 116 artigos, versando sobre abolicionismo, especismo, senciência, somatofobia, dietética vegana, ética animalista e kakothymía, agora reunidos nesta coletânea.

Acertos abolicionistas desnuda a moral tradicional especista e mostra o preconceito que permeia nossa interação com a maior parte das espécies animais, variando do apego eletivo a alguns indivíduos de certas espécies, usados para estima, companhia, guarda e tração, ao mais absoluto descaso pela vida de outros, igualmente usados na alimentação, vivissecção, diversão, tração, exposição e defesa. Nenhuma espécie animal escapa àkakothymía, essa perturbação das faculdades morais que leva à violência somatofóbica especista, matriz cognitiva, afetiva e emocional que rege muitas das interações destrutivas também entre humanos.

Acertos abolicionistas: a vez dos animais

Ed. Ecoânima, edição da autora, 2014, 304 p., impresso em papel Reciclato

R$ 40,00 (frete nacional já incluído)


galactolatria capa site 300px   O leite e seus derivados são alimentos pretensamente conhecidos por boa parte dos humanos, especialmente no ocidente. Quase todos que os consomem os idolatram. A alvura do leite evoca pureza, limpeza, saúde, desejáveis em qualquer alimento. Mas essa ilusão de pureza e saúde desaparece assim que o universo galactômano e galactocrata é descortinado, uma ação levada levada a efeito pela autora ao longo de dez anos de pesquisa, entre 2002 e 2012. Galactolatria: mau deleite era o livro que faltava, no Brasil, para ajudar as pessoas a conhecerem melhor o leite que ingerem e a realidade da vida das vacas das quais ele é extraído.

Nenhum governante ou médico é diretamente responsável pelas doenças que afligem as pessoas por conta do que elas colocam em seu prato. Decisões dietéticas são de foro íntimo.

Entretanto, se o comedor ignora a real natureza dos alimentos que ingere, suas escolhas não são sábias, são cegas. Dessas, não pode resultar boa saúde.

Galactolatria: mau deleite é um livro de filosofia crítica, dedicado a transmitir ao consumidor dados e informações sobre o sistema de extração do leite. Aqui, a leitora e o leitor encontram informações de fontes médicas e especializadas contrárias ao consumo de leite bovino por seres humanos. Este livro revoluciona a concepção de responsabilidade pela própria saúde, a dos animais e a ambiental.

Uma leitura para todas as famílias: de veganos, vegetarianos, ambientalistas, intolerantes à lactose, alérgicos às proteínas do leite, professores, nutricionistas, médicos, fisioterapeutas e todos os profissionais que orientam aqueles que precisam redirecionar seus hábitos alimentares.

Galactolatria: mau deleite

Ed. Ecoânima, edição da autora, 2012, 304 p., impresso em papel Reciclato

R$ 40,00 (frete nacional já incluído)


LIVROS sonia passaporte 250px1  

O Passaporte para o mundo dos leites veganos foi criado como ferramenta da Oficina de Leites Veganos, oferecida no Bistrô Babele (Florianópolis), no Pouso do Tapeceiro (Garopaba), no Restaurante Vegethus (São Paulo) e na Casa do Rio (Florianópolis) ao longo de 2010 e 2011.

Os novos adeptos dos leites vegetais puros têm a oportunidade de abandonar o uso de derivados do leite animal, obtendo os nutrientes de modo saudável.

A razão principal pela qual a Oficina de Leites Veganos foi criada e vem sendo oferecida é minimizar o sofrimento das fêmeas bovinas exploradas pela indústria do leite, e contribuir para a recuperação da saúde humana, prejudicada pela ingestão da lactose e da caseína presentes no leite bovino.

A composição do leite bovino é maravilhosa… somente para a saúde de bezerros. O leite da vaca permite que a estrutura óssea do bezerro dobre de tamanho em poucos meses. Mas a deficiência em magnésio impede que o cálcio seja absorvido e fixado de forma eficiente pelo organismo humano.

Cada leite vegano tem sua própria configuração nutricional. Experimentar cada um deles, permitir-se saborear e adotar aqueles que mais fornecem nutrientes, bem como variar suas fontes de cálcio, ferro, magnésio, proteínas, zinco, selênio , é o que o Passaporte para o Mundo dos Leites Veganos oferece.

Passaporte para o mundo dos leites veganos

Ed. Ecoânima, edição da autora, 2012, 32 p., impresso em papel Reciclato

R$ 10,00 (frete nacional já incluído)

Para adquirir qualquer uma da obras acima, escreva para acertoabolicionista@gmail.com ou galactolatria@gmail.com

 

LIVROS sonia etica e exp animal 300px   Ética e experimentação animal: fundamentos abolicionistas, esgotado desde 2012, recebeu agora sua segunda edição pela Editora da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Tratando da questão dos animais sob uma perspectiva ética não antropocêntrica, este livro é uma leitura indispensável a todas as pessoas, independentemente de sua formação acadêmica e atividade profissional. Numa linguagem acessível, a autora revisa os argumentos das grandes tradições do pensamento – ciência, filosofia, direito e religião, redefinindo o estatuto moral dos animais não humanos no mundo da vivissecção.

Ética e experimentação animal: fundamentos abolicionistas

Ed. da UFSC, 2ª edição, 2014, 317 p.

R$ 48,00 (frete nacional já incluído)

Para adquirir ‘Ética e experimentação animal: fundamentos abolicionistas’, escreva para ecoanima2014@gmail.com

 

Obra esgotada

LIVROS sonia poruma 300px   Com o livro, Por uma questão de princípios: alcance e limites da ética de Peter Singer em defesa dos animais, a filósofa Sônia T. Felipe introduziu no mundo acadêmico brasileiro a reflexão e o debate sobre a ética animalista.

Na primeira parte deste livro, a autora apresenta a concepção filosófica que dá sustentação à ética animal na perspectiva da senciência e do princípio da igual consideração de interesses semelhantes, defendida por Peter Singer.

Aqui foram tratadas, pela primeira vez no Brasil, as questões da igualdade sem especismos, do valor da vida senciente e da urgência em superar moralmente a tradição antropocêntrica e hierárquica que domina a civilização desde os primórdios da história humana. Para isso, a autora revisou criticamente as “vozes dissidentes” nessa história, aquelas que representam a ruptura com o modelo moral imposto a todos, no qual os animais são considerados, quando muito, meros objetos da propriedade humana.

Na segunda parte deste livro, Sônia T. Felipe reconstitui a recepção crítica à teoria de Singer, elaborada pelo filósofo norte-americano Tom Regan, o primeiro a tratar da ética animalista na perspectiva da questão dos direitos morais animais e não da senciência.

Uma obra imprescindível para todas as pessoas que lutam em defesa dos animais e aprofundam sua noção de ética animalista em seus trabalhos acadêmicos em todas as áreas do conhecimento e em todos os seus níveis de titulação.

Por uma questão de princípios: alcance e limites da concepção ética de Peter Singer em defesa dos animais

Fundação José Arthur Boiteux, 2003, 211 p.

Edição esgotada

Sobre a autora

perfil soniaSônia T. Felipe é doutora em Teoria Política e Filosofia Moral pela Universidade de Konstanz, Alemanha (1991), fundadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Violência (UFSC, 1993); voluntária do Centro de Direitos Humanos da Grande Florianópolis (1998-2001); pós-doutorado em Bioética – Ética Animal – Univ. de Lisboa (2001-2002).

Além de autora dos livros acima, participou como colaboradora com artigos nas coletâneas, Somos todos animais (ANDA, 2014); Direito à reprodução e à sexualidade: uma questão de ética e justiça (Lumen & Juris, 2010); Visão abolicionista: Ética e Direitos Animais (ANDA, 2010); A dignidade da vida e os direitos fundamentais para além dos humanos (Fórum, 2008); Instrumento animal (Canal 6, 2008); O utilitarismo em foco (Edufsc, 2008); Éticas e políticas ambientais (Lisboa, 2004); Tendências da ética contemporânea (Vozes, 2000).