Cavalos marchadores são queimados com produtos químicos e explorados para shows. Vamos acabar com essa prática cruel agora!

Cavalos marchadores são queimados com produtos químicos e explorados para shows. Vamos acabar com essa prática cruel agora!

Não é preciso dizer que os cavalos são animais magníficos e belos, com força, agilidade e graça, que há muito são um dos companheiros e aliados mais próximos dos humanos. No entanto, infelizmente, eles também são alvos de exploração, com cavalos americanos perseguidos e abatidos em estado selvagem pelo governo, massacrados por sua carne a ser vendida em todo o mundo, e trabalhando até a exaustão e muitas vezes até a morte na indústria de corridas. Uma prática prejudicial que raramente é discutida chama-se “soring”, que é tipicamente feita com o cavalo Tennessee Walking, uma raça majestosa conhecida por sua “marcha”.

Os cavalos Tennessee Walking são com frequência vencedores de prêmios em shows e competições, mas essas vitórias têm um alto preço para os animais. Uma petição no site Care2 feita pelo Fund for Animals descreve a prática horrível de “soring”: “Durante esta prática horrível, as patas do cavalo são queimadas até a carne com produtos químicos. Então, correntes pesadas são utilizadas para exacerbar a dor, e os cascos do animal são sobrecarregados com sapatos pesados. É doloroso para o cavalo andar, ou apenas ficar de pé, e tudo isso é feito para forçar o cavalo a erguer as patas dianteiras, para ganhar fitas azuis em uma exposição”.

Felizmente, uma nova legislação chamada Prevent All Soring Tactics (PAST) Act, H.R.1837 / S.2957 está sendo considerada, o que acabaria legalmente com essa prática cruel. Se você está chocado e entristecido com o que é feito aos cavalos sem nenhuma outra razão que não seja o “entretenimento” humano, por favor, dedique um momento para assinar a petição aqui para expressar seu apoio a esta importante causa.

Muitas pessoas desconhecem por completo a prática de “soring”, portanto, ajude na conscientização, compartilhando este artigo em suas redes sociais e incentivando seus amigos e familiares a se juntarem a você na assinatura da petição.

Por Natasha Brooks / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.