Nome de pessoa que requer a castração para um animal e data de inscrição terão de ser divulgados a partir de outubro. (Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS)

Caxias do Sul (RS) tem 270 animais na espera por castrações

Caxias do Sul terá de disponibilizar no site da prefeitura  a lista com a ordem atualizada dos inscritos para castrações de cães e gatos. Deverá constar o nome da pessoa que requer o serviço e a data de inscrição. O prazo para que os dados sejam divulgados é de 60 dias, a contar da publicação da lei nesta quarta-feira (8). A lista atual é de 270 animais aguardando pelo serviço. A coordenadora  do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Secretaria do Meio Ambiente, Marcelly de Souza Paes, explica que a demanda tem sido atendida de forma quase imediata. Segundo ela, é possível que os animais na espera passem pelo procedimento ainda neste mês.

Conforme a prefeitura, no início do ano passado, eram mais de 7 mil inscrições para castrações na lista de espera.  Cada cadastro significa uma família, que poderia ter mais de um animal com necessidade do procedimento. Mesmo que os dados indiquem a redução expressiva, nem todos os cães e gatos passaram pela cirurgia. É que a prefeitura decidiu encerrar esta lista, mesmo sem fazer os procedimentos, e um novo processo de cadastramento foi aberto. Entre outubro e o início de julho, 2.991 castrações foram realizadas.

— Como agora existe um critério de avaliação, essa lista foi zerada e foi começada toda de novo — explica Marcelly.

Para ter direito ao serviço, é preciso ter cadastro na Fundação de Assistência Social (FAS) atualizado e renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa. A solicitação do serviço tem de ser feita junto aos postos de saúde ou aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). Segundo Marcelly, quem participa de movimentos de proteção animal de forma individual ou organizada também pode ter acesso ao serviço, procurando diretamente o Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal.

A prefeitura mantém um contrato com um clínica para cerca de 400 castrações por mês. Cada uma custa R$ 200 para a administração municipal. O serviço é oferecido para animais de rua e para os que pertencem a famílias de baixa renda.

O Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal também mantém uma parceria com a Universidade de Caxias do Sul (UCS), com um número variável de cirurgias por mês. Elas ocorrem por meio do projeto Castramóvel, em que um ônibus é adaptado para fazer a esterilização dos bichos, ou ainda na clínica veterinária da UCS.

Critérios para castrações são questionados

Os critérios de renda estabelecidos para as castrações dos animais desde o ano passado são questionados. Para Tatiane Furlan, que é protetora animal independente, toda a população deveria ter acesso ao serviço. Segundo ela, o problema da proliferação de animais não atinge apenas uma classe social.

O vereador Rafael Bueno (PDT), autor do projeto de lei que resultará na criação da lista online, afirma que se trata de uma questão sanitária. Ele pretende indicar à prefeitura a mudança nos critérios, também com o objetivo de que toda a população possa ser contemplada.

Por outro lado, a diretora do Departamento de Proteção e Bem Estar Animal diz que não há verbas disponíveis para atender a todos os animais da cidade.  Segundo Marcelly, o critério da renda foi estabelecido com a percepção de que a reprodução sem controle é um problema maior em áreas de vulnerabilidade.

Por Flavia Noal

Fonte: Gaúcha ZH

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.