Ceará: égua é espancada e agoniza em Milagres, no Cariri

Ceará: égua é espancada e agoniza em Milagres, no Cariri

Uma égua foi espancada na manhã desta segunda-feira (10) durante uma cavalgada, no Centro de Milagres, cidade a 475 km de Fortaleza. O agressor, segundo moradores que presenciaram o flagrante, é um cavaleiro que aparentava embriaguez. O homem, que não é tutor do animal, teria cometido o ato porque o cavalo não aguentava mais correr, apresentando sinais de exaustão.

Os morados, diante do caso, impediram a continuação dos maus-tratos e socorreram o animal. Segundo o vídeo registrado após o espancamento, é possível observar populares prestando assistência à égua que está caída e agonizando no meio da rua. O tutor foi localizado e a resgatou com um reboque.

VÍDEO: Cavalo é espancado e agoniza no Centro de Milagres

Informado da situação, o estudante de medicina veterinária e fundador do grupo de proteção animal Amigos Protetores dos Animais de Rua (AMPAR), José Paulo Neto, foi até o local aonde a égua estava, presenciando seu sofrimento. Em seguida, o estudante se dirigiu até a Delegacia Municipal de Milagres, na tarde de ontem, às 12h15, apresentando o ocorrido mas não oficializou a denúncia. Segundo informações do local, até o momento, nenhuma ocorrência está registrada sobre o caso.

Maus-tratos na região do Cariri

De acordo com a diretora da Associação Protetora dos Animais do Cariri (APAC), Mariangela Bandeira, casos de maus-tratos à animais são recorrentes na região do Cariri e entorno, geralmente com a exploração, o espancamento e posterior abandono do bicho.

A ativista relata que, apenas nos últimos 15 dias, a associação atendeu duas situações desse tipo, como o caso de um cavalo com câncer que sofreu exploração a vida inteira e foi abandonado caído à beira de uma via, com fome e sede, causando grande repercussão local. Apesar de ter sido resgatado pela APAC, o animal não pode resistir à gravidade dos danos.

Por Sâmia Martins, G1 CE

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.