Centro que cuidará de animais silvestres em Lucas do Rio Verde, MT, fica pronto em 2019

Centro que cuidará de animais silvestres em Lucas do Rio Verde, MT, fica pronto em 2019

A segunda etapa das obras do Centro de Triagem de Animais Silvestres está na reta final. A previsão de entrega é no primeiro semestre de 2019. É construído em uma área de um hectare, dividido entre área aberta e mata, local adequado para recuperação e destinação de animais silvestres.Terá capacidade para atender aproximadamente 500 animais por ano. Na unidade haverá setores de triagem, laboratório, farmácia, escritório, cozinha e instalação sanitária acessível a pessoas com deficiências ou limitações físicas.

Além da área específica para os animais, berçário e áreas reservadas aos primatas com um hall protegido para alimentação e viveiro cercado em tela metálica, o centro também terá residência do caseiro, salas para palestras e aulas de conscientização ambiental.

Outro objetivo é o desenvolvimento de pesquisas e aperfeiçoamento técnico por meio de parcerias com as universidades e a implantação de programas de educação ambiental voltados para a proteção da fauna silvestre, com palestras, exposições e campanhas de conscientização sobre o comércio ilegal de animais.

A prefeitura de Lucas do Rio Verde doou o terreno e ficou responsável pelo acompanhamento das obras. A verba para a construção foi repassada pelo governo de Mato Grosso. Ministério Público (MPE), ONG Amibem e voluntários são parceiros.

A analista de Meio Ambiente, Danny Moraes, destaca que centros de triagem, como esse que de Lucas, são fundamentais para o trato adequado dos animais silvestres que são salvaguardados pelo Estado. “Mato Grosso possui três biomas e três bacias hidrográficas, demonstrando a abundância de biodiversidade e toda peculiaridade e complexidade que envolve um empreendimento deste. Com a conclusão desta obra, espera-se suprir parte da demanda da região médio norte do Estado proporcionando atendimento e destinação adequada dos animais silvestres”.

Os animais resgatados ou entregues voluntariamente em Mato Grosso são destinados provisoriamente para os recintos mantidos pela Sema no Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental. Os centros de triagem são apoiados e supervisionados pelo Ibama por meio de termos de cooperação técnica. A finalidade é receber, identificar, marcar, triar, avaliar, recuperar, reabilitar e destinar animais silvestres provenientes da ação de fiscalização, resgate ou entrega voluntária, informa a assessoria.

Fonte: Só Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.