Cerca de 30 mil animais vivem em situação de abandono em Belém, PA

Cerca de 30 mil animais vivem em situação de abandono em Belém, PA

Cerca de 30 mil animais vivem em situação de abandono em Belém, segundo um levantamento realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses. Por conta desse problema, grupos estão sendo formados para ajudar os animais que precisam de ajuda. Apesar das iniciativas de proteção terem aumentado os cuidados com os animais tem pesado no bolso.

Vídeo: Belém tem aproximadamente 30 mil animais domésticos abandonados.

Em uma casa no centro de Belém, uma senhora cuida sozinha de mais de 200 animais e só consegue seguir adiante por conta das doações que recebe. Em 2015 ela recebeu uma medalha do prefeito da cidade em reconhecimento ao trabalho com os animais, mas nunca recebeu nenhum apoio do poder público. Para a comissão de defesa dos direitos dos animais da OAB, a prefeitura poderia ajudar de alguma forma a iniciativa.

“A ajuda poderia ser auxiliando esses animais. Não estou dizendo que poderia ser repassando recursos, mas ajudando fornecendo ração, remédios que normalmente esses animais precisam e atendimento veterinário pelo menos uma vez por mês”

Pelo menos 30 grupos protetores desenvolvem algum tipo de cuidado a animais abandonados em Belém de acordo com a comissão. Alguns desses grupos estão reunindo com a AOB, na busca por soluções para o problema do abandono. A lei de crimes ambientais prevê punição para quem comete maus tratos aos animais, mas ainda é preciso mais fiscalização.

Em 2006, uma lei criou um Centro de Controle de Zoonoses em Belém Para adotar medidas na redução das populações e das doenças infecciosas dos animais. A OAB questiona algumas responsabilidades que a legislação determina que na prática não estariam ocorrendo. Outro problema apontado é com relação à capacidade de atendimento do centro. Ainda segundo a comissão da OAB, apenas um centro de zoonose não dá conta de atender toda essa demanda da capital.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.