Com mais de 150 atendimentos por mês, Hospital Veterinário enfrenta lotação no Piauí

O local recebe por ano mais de 13 mil animais.

203
Foto: Francisco Gilásio
Foto: Francisco Gilásio

Com cerca de 150 mil atendimentos por mês, por meio da distribuição de 40 fichas diariamente mais os atendimento de urgência, o Hospital Veterinário Universitário da UFPI (HVU) – Universidade Federal do Piauí – está superlotado. Em 14 anos de existência, com consultas até 40% mais baratas e em funcionamento 24 horas, o local se tornou referência no setor da medicina veterinária.

De acordo com diretor do HVU, Prof. Dr. João Macedo, por ano são atendidos cerca de 13 mil animais de grande e pequeno porte e realizados, aproximadamente, 42 mil procedimentos cirúrgicos.

“Em virtude dessa grande demanda, nós estamos tentando melhorar a quantidade de médicos. Somente ano passado, nós recebemos seis. Atualmente, a equipe é formada 12 veterinários e 40 médicos residentes”, diz João Macedo.

"A demanda é muito grande", alerta João Macedo (Foto: Francisco Gilásio)
“A demanda é muito grande”, alerta João Macedo (Foto: Francisco Gilásio)

De acordo com diretor, o HVU/UFPI é único dos 38 hospitais veterinários universitários do país a funcionar 24 horas. Apesar dos esforços, ainda há reclamações por parte da população com relação ao atendimento de urgência e a demora por uma consulta.

Gabriela Alves conta que por duas vezes precisou levar seus cachorros aos hospitais, e nas duas ocasiões não conseguiu ser atendida ou teve dificuldade devido à superlotação. “A primeira vez foi quando minha cachorra foi atropelada, já faz um tempo… Por voltas das 19 horas, minha mãe levou o animal ao hospital, mas não conseguiu atendimento mesmo sendo emergência. Ela esperou por muito tempo, desistiu, e acabou indo procurar uma clínica veterinária particular”, lembra.

Da segunda vez, de acordo com Gabriela, seu animal de estimação precisava fazer exames de Calazar. “A consulta estava marcada, mas estava muito lotado e toda hora chegava mais gente. Cheguei lá de manhã e saí no fim da tarde”, relata.

Foto: Francisco Gilásio
Foto: Francisco Gilásio

Prioridade são para os casos mais graves

A respeito das reclamações, o diretor esclarece que um dos objetivos no hospital é oferecer qualidade ao invés de quantidade. “Por isso, nós não podemos aumentar a quantidade de atendimentos sem médicos o suficiente”, afirma.

Sobre a prioridade nos casos de urgência, João Macedo relembra que a demanda é muito grande. Dessa forma, nós procurados atender primeiro os casos mais graves. “Seria bom que pudéssemos receber todos como casos de urgência, mas aqui também é um hospital-escola e de formação de profissionais, então, é essencial que eles tenham contato com todos os tipos de atendimento”, acrescenta.

Atualmente, a consulta no HVU custa R$ 36, e o valor da internação é R$ 50. Esses valores são uns dos pontos destacados pelo diretor João Macedo. “O que nós gostaríamos é que os procedimentos fossem de graça, mas é preciso cobrar para garantir a manutenção dos laboratórios, salas de atendimento e cirurgias, pois aqui funciona um hospital-escola”, destaca. O Hospital Veterinário Universitário está situado na rua Dirce Oliveira, bairro Ininga, zona Leste de Teresina, dentro do campus da Universidade Federal do Piauí.

Para finalizar, João Macedo pontua mais alguns peculiares do HVU, como por exemplo, ser o único do Brasil a possuir a Unidade de Remoção Hospitalar. O cemitério para animais é importante tanto na parte sentimental, como também na sanitária. É também o único hospital do Norte-Nordeste a adquirir um novo sistema de ventilação, que é importante para animais com parada respiratória.

Fonte: Capital Teresina

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.